quarta-feira, 24 de maio de 2017

Para relembrar: 4 anos do Henrique...


Eu escrevi a postagem a seguir quando o Henrique fez 4 anos... é um amor que não acaba mais!

Henrique,



... essa data chegou mais uma vez... que bom!!!
Dia primeiro de junho é o seu dia!!!
veio aproximando-se aos poucos, quase imperceptível!

No último mês comecei a sentir um nó na garganta, como sinto todos os anos quando o seu aniversário, meu pequeno (nem tão pequeno assim!), chega. Me sinto saudosista, tenho uma mistura louca de sensações que só passei a experimentar depois do seu nascimento.
Sinto uma intensa alegria por você irradiar os meus dias há 4 anos, sinto uma imensa alegria em vê-lo crescer saudável e feliz! Penso lá longe: quando você for um homem feito, mas presente, um homem em que eu ainda enxergue esse menino maravilhoso que você é: alegre, brincalhão, cheio de sonhos... Ao mesmo tempo, me pego chorosa, com uma saudades imensa de quando ainda se mexia dentro da minha barriga, com saudades do seu choro de madrugada, com saudades da época em que te amamentei, sinto falta da época em que pude vê-lo se virar pela primeira vez, engatinhar, dar seu primeiro passinho... Tenho saudades de ouvir seus gritinhos de euforia quando escutava uma musiquinha cantada por mim, tenho saudades da sua gargalhada cada vez que jogava um brinquedo no chão para que eu pegasse (e achasse graça nisso mesmo depois de umas 15 vezes...).... Tenho saudades do bebê que você foi, mas amo o menino que você é! Meu companheiro, que adora caminhar de mãos dadas comigo, que me pede para deitar ao seu lado de vez em quando, meu menino que adora um cafuné, que é meigo e carinhoso, que beija a minha mão, me chama de linda e me diz "eu te amo" várias vezes ao dia!!!
Quando fecho os meus olhos posso sentir cada uma das coisas que listei acima como se estivessem acontecendo neste exato momento!
Também tenho medo... sabe aquilo instinto protetor, o tal instinto materno?! É ele que me atormenta com o seu crescimento. Tenho medo do que virá, tenho medo do futuro, medo de deixá-lo livre para voar, medo desse mundão aí fora... Queria que você fosse eternamente pequeno e que coubesse eternamente em meu abraço, mas sei que daqui a pouco, sou eu quem irá caber em seu abraço! Espero corresponder seu amor com mais amor ainda todos os dias, espero ser uma mãe carinhosa, atenciosa, que esteja sempre ao seu lado, com quem você sempre possa contar, para quem você possa desabafar os seus medos e angústias e com quem você possa comemorar as suas vitórias e alegrias...
Quero ser tudo isso apesar de saber que sou imperfeita, que tenho muito a aprender (e como tenho aprendido com você!), que tenho meus medos, minhas manias... Espero que quando você estiver crescido veja em mim todo esse amor e tempo que sempre dediquei a você e que você venha até mim sempre que precisar e que possa estar ao meu lado sempre que eu também precisar! (Pode não parecer, mas os adultos e os velhos também precisam de atenção, carinho e paciência!)...
Filho, quero que você saiba que você é o nosso milagre (meu e de seu pai), quero que saiba que você é a nossa razão de viver, nosso oxigênio, nosso amor maior! Você faz nossos dias mais felizes, nossos invernos mais quentes, nossa casa mais alegre!!!
Você é sempre será a melhor parte de nós!!!

Obrigada por ter chegado, virado nossas vidas de ponta cabeça e ter trazido as crianças que existem dentro de nós à tona! Obrigada por fazer parte das nossas vidas!!!

Nós te amamos demais!!! Parabéns, muitas felicidades, brincadeiras e sonhos realizados!!! Que o Papai do Céu continue sempre cuidando de você e te abençoando!!!



Mamãe e Papai.

Nenhum comentário: