quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Boas notícias misturadas ao medo do futuro...

Viva! Após 1 ano e 2 meses estou na minha casa!!!
Lembram que tínhamos vendido o nosso apartamento e o que compramos atrasou a entrega?! Pois é, ficamos todo esse tempo morando com os meus sogros... Fizeram de tudo para que nos sentíssemos em casa e à vontade e como sempre me trataram como filha... Foi um tempo bom, mas como já dizia Doroty: "Nenhum lugar no mundo é como o nosso lar!".
Finalmente estamos em casa, nosso cantinho, nosso aconchego...
Aos meus sogros tenho que dizer MUITO OBRIGADA!!! Obrigada por nos acolher, obrigada por perderem a privacidade de vocês por nossa causa com sorriso no rosto, obrigada pelo carinho, companheirismo e cuidado!!! OBRIGADA!!!

Já ajeitamos tudo e estamos voltando a nossa rotina, voltando para algo velho e novo ao mesmo tempo!!! Nossa rotina familiar (antiga) em uma casa nova, bairro novo!!! Mas está tudo ótimo e estamos extremamente felizes!!!

Ontem a noite o Henrique (já com 4 anos!) foi comigo para a cozinha. Juntos fizemos maminha acebolada e um bolo farofa maravilhoso (que só ficou bom hoje!) - tudo bem, estamos nos adaptando, ok?!
Hoje a tarde eu e o Henrique decoramos a casa pra o Natal. Montamos a árvore, o presépio, espalhamos enfeites pela casa (enquanto um CD de músicas de Natal tocava em nosso rádio). O clima de Natal foi entrando em meu coração, me fazendo pensar, refletir e um medinho apareceu dentro de mim... um medinho que vive me assombrando, às vezes vem e às vezes vai embora... O medo do futuro! Tenho medo de pensar que um dia estas tardes incríveis vão acabar. O Henrique vai crescer e não terá mais tempo para montar a árvore de Natal comigo, de cantar as músicas de Natal na minha companhia, não terá vontade de cozinhar ao meu lado... Um dia ele terá outras prioridades e como fica o meu coração de mãe? Arrasado! ... mas sei que tenho que me preparar para esse tempo que espero que esteja mais longe do que eu penso...
Quero aproveitar cada segundo da infância dele. Quero brincar junto, rolar no chão, beijar, abraçar, pegar no colo, correr, acalentar, quero escutar a doce voz dele cantando para mim, quero ouvir os barulhinhos que faz enquanto brinca, quero fazer parte do mundo imaginário dele e acreditar em tudo o que ele acredita... Quero que o tempo passe BEEEMM devagar. Quero aproveitar o meu pequeno, quero admirá-lo enquanto ele dorme, quero estar perto dele... E quero que um dia, mesmo depois de adulto que ele queira a minha companhia, que queira fazer parte da minha rotina, do meu tempo e que tenha paciência com a velha mãe que eu me tornarei, cheia de manias, medos, esquecimentos, mas ainda transbordando de amor por ele, o meu maior presente, o meu maior milagre: Henrique!

Até breve, espero que mais breve do que da última vez!

Lívia.

Nenhum comentário: