sexta-feira, 26 de abril de 2013

Chateada: Quando a criança fica mal acostumada!

Puxa vida!
Estou muito decepcionada!

Aqui em casa presentes tem datas: aniversário, dia das crianças e Natal. Sempre quis estipular datas para que o Henrique não ficasse mal acostumado.
No entanto, o Henrique é e sempre foi meigo, educado e sociável e por isso, vive ganhando presentes e mimos das outras pessoas.
Uma vez fomos para a praia e entramos em uma loja da cidade. Quando estávamos indo embora, a dona da loja deu um cavalinho de madeira para ele por ele não ter mexido e nem pedido nada!
Uma vez, estávamos em uma loja de Curitiba e a mesma coisa aconteceu. Ganhou um presente da dona da loja pelo comportamento impecável dele.
Um dia, estávamos passando por um camelô e o Henrique todo sorridente o comprimentou. Pois lá veio o camelô e deu um chaveiro para o Henrique.
... e assim é em todo o lugar que vamos: no posto de gasolina ganha pirulito, no parque de diversões ganha doces, na padaria ganha balas... no (meu) cabeleireiro ganhou um leão de brinquedo por bom comportamento! Outro dia ganhou um brinquedo que pula e acende luzes de um guardador de carros que encontramos todos os dias quando vou levá-lo à escola...
De vez em quando, os avós não resistem e também dão uns presentinhos fora de hora!

O que eu penso: bom comportamento é importante por ser importante. A criança deve ser educada, gentil e comportada por que é assim que deve ser e não porque sabe que irá ganhar presentes!
O Henrique ainda não percebeu essa jogada, ou seja, se comporta porque é dele mesmo e não porque irá ganhar presentes... mas está ficando mal acostumado!

No começo dessa semana estive na Rua 25 de março, comprei algumas coisas de papelaria que eu estava precisando e acabei comprando um guarda-chuva, uma vassourinha e pá e um livro para o Henrique (coisa que não costumo fazer!). Ele viu o primeiro presente com alegria, o segundo também, o terceiro e pediu o quarto. Eu disse que eram apenas três. Ele jogou o livro no chão, disse que queria mais e chorou (PASMEM: durante 2 horas (sem exageros)). Tentei conversar, dei bronca, coloquei de castigo, agradei e nada resolveu! Dormiu no sofá exausto de tanto chorar! Depois que acordou, lembrou do acontecido e voltou a chorar, até que finalmente depois de mais broncas ele parou e ficou uma seda!

O resto da semana foi tranquilo, até que hoje de manhã, eu falei que mais tarde ele irá para a escola e perguntei se ele achava que hoje encontraríamos o guardador de carros (não coloco o nome dele aqui para preservá-lo). Ele disse que não queria vê-lo e que não gosta mais dele porque ele não deu mais brinquedos para ele, deu um só!

Quem vê acha que acostumei ele sempre com muitos presentes e fazendo todas as vontades dele. Muito pelo contrário, quem me conhece de verdade sabe que sou até dura demais quando é esse o assunto. Nunca quis acostumá-lo mal e por isso nunca dei tudo o que me pediu.

Hoje estou chateada, muito chateada!

Lívia.

3 comentários:

Flávia Brito disse...

Menina, isso é terrível mesmo. Agora, imagina que eu moro com minha sogra e sogro que fazem tudo o que a pequena quer e não fazem mais porque eu sou meio brava mesmo, se eu permitisse, isso viraria um caos e ainda assim, sinto os efeitos da influência. Aiai, mundo cruel... rsrsrs.

Beijos!!

Laiz disse...

Li não fique chateada, mas sei bem o que esta sentindo. Também fico super triste quando me esforço pra ensinar da forma como acredito e parece que esta sendo em vão. Mas não é. Continuamos insistindo nos nossos princípios que tenho certeza que o resultado será visto lá na frente! Mesmo que o mundo parece as vezes conspirar contra o que acreditamos ser melhor! Por aqui sempre tem alguém pra "deseducar". Fico tão brava com isso! Saudades!!
Bjoooo

Laiz disse...

Li não fique chateada, mas sei bem o que esta sentindo. Também fico super triste quando me esforço pra ensinar da forma como acredito e parece que esta sendo em vão. Mas não é. Continuamos insistindo nos nossos princípios que tenho certeza que o resultado será visto lá na frente! Mesmo que o mundo parece as vezes conspirar contra o que acreditamos ser melhor! Por aqui sempre tem alguém pra "deseducar". Fico tão brava com isso! Saudades!!
Bjoooo