sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Livros, livros e mais livros...

Oba!!!
Aqui em casa adoramos ler!
Papai, mamãe e filho sempre estão com um livro nas mãos, na bolsa, na mala...
Durante nossa viagem à Curitiba, o Henrique "leu" no aeroporto e também no avião, assim como a mamãe e o papai!

Como amamos livros, participamos do Projeto do Itaú: Leia para uma criança!
Já participamos em 2010 e em 2011. Agora estamos participando novamente!

É gratuito. Só se cadastrar no site e aguardar os seus livrinhos chegarem...

2010

2011

2012

Corre pedir o seu!!!





Lívia.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Oba, oba!!! Diversão!!!

Oba!!!

Depois de dias nebulosos que espero que tenham ficado para trás, dias divertidos chegaram...
Aproveitamos muito!!!

Show do Grupo Triii!!! Maravilhoso!!!


Viagem de final de semana para Curitiba... Delícia!!!



Dessa vez voamos de TAM. Foi um ótimo vôo, os comissários de bordo muito simpáticos e prestativos. O lanchinho uma delícia e todo organizado numa caixinha por passageiro...

Nos hospedamos no Ibis (Centro Cívico). O hotel é uma gracinha! Muito bem localizado! Perto de tudo e vizinho do shopping Mueller (almoçamos lá - no Fish n Chips, uma delícia!!!). Os quartos são bem simples, mas para uma noite só, foi ótimo! Na recepção você pode comprar água, sucos, isotônicos, chocolates, amendoins... Também pode comprar o café da manhã... O quarto é pequeno e não tem espaço para berço ou cama de solteiro, então, pela primeira vez o Henrique dormiu com a gente (cama compartilhada). Foi uma graça ver ele sorrindo e fazendo carinho em meu rosto antes de dormir... mas, tenho que dizer, fiquei preocupada em sufocá-lo durante a noite e não gostei muito da experiência não! Prefiro que ele durma na caminha dele mesmo... ele também... Ficava pedindo para eu ir um pouco mais pra lá e não gostou muito de dividir a cama! Quando chegamos em casa, foi para a caminha dele sozinho e dormiu a noite toda!!!

No sábado conhecemos o Centro Histórico: Largo e Igreja da Ordem (linda), bebedouro da Ordem, a Casa Vermelha, Relógio das Flores, Memorial de Curitiba (onde visitamos duas exposições), Fonte da Memória, Palacete Wolf, Casa do Artesanato, Casa Romário Martins, Igreja do Rosário, Ruínas de São Francisco, Rua das Flores e o bondinho, Palácio Avenida... 
Mais tarde fomos ao chá de bebê de uma querida amiga... Uma delícia!
De noite fomos passear no shopping...

No domingo fomos conhecer o Jardim Botânico. Lindo, lindo, lindo!!!
Também fomos ao Passeio Público (um mini zoológico). Muitos animaizinhos, aquário, terráreo e parquinho. Entrada gratuita nos dois passeios!
Mais uma vez almoçamos no shopping (rapidinho) porque de lá fomos ao aeroporto.

Fim de viagem!!!

Curitiba é uma cidade linda e limpa. Uma cidade cheia de lugares para conhecer e visitar, muitos teatros e muita atividade cultural... Faltou conhecer muita coisa! O nosso tempo era restrito, quem sabe numa próxima conseguimos conhecer tudo ou quase tudo...

Deixará saudades!!!

Lívia.


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O que eles fazem e com que idade?

Primeiramente, gostaria de agradecer pelas palavras de consolo no post anterior... Já estamos melhores e mais conformados! Não tem jeito, nossa única certeza ao nascermos é a de que um dia morreremos... Muito, muito obrigada!!!


Encontrei essas informações nesse site e achei muito interessantes... Quis compartilhar com vocês!!!

Quando as crianças desenvolvem as habilidades que tanto alegram os pais...

Brincar com chocalho
Ocorre quando a criança constata que, ao mexer certas partes do seu corpo, ela produz sons e movimentos
Levar o pé à bocaO bebê começa a fazer isso quando associa a habilidade motora à capacidade de acompanhar com os olhos os movimentos que faz com as mãos
Empilhar objetosÉ um indicador fundamental do desenvolvimento motor. Depois de perceber que os objetos podem ser movimentados, constata que se firmam uns sobre os outros
Folhear livrosDotada de uma habilidade maior com os dedos e as mãos, consegue virar duas a três páginas de cada vez
Subir escadaDepois de fortalecer sua musculatura e aprender a andar, a criança, amparada pelos pais, sobe escada apoiada no corrimão quando apura o senso de equilíbrio
Chutar bolaÉ o primeiro movimento com as pernas que não tem relação com o ato de andar. Até então, a criança podia brincar com a bola mas não conseguia direcionar o pé para chutá-la
Andar de tricicloDiferente do engatinhar, do andar e até de chutar a bola, pedalar não é um ato instintivo. Assim como para nadar, a criança precisa de estímulo
Segurar o lápisÉ um aprimoramento da mesma habilidade que permitiu à criança folhear o livro. Até então, ela agarrava o lápis de qualquer maneira. Agora, segura à maneira do adulto
Lavar o rostoCom capacidade para controlar a própria força e segurança nos movimentos, consegue fazer uma concha com as mãos e levar a água ao rosto
Vestir a roupa
Vencidas as mais importantes etapas do desenvolvimento motor, tem equilíbrio e coordenação para os até então complicados movimentos de colocar e tirar calça e camiseta



Já, a tabela abaixo indica a altura e peso ideal para meninas e meninos:
Essa tabela encontrei nesse site.



E esta última tabela é daqui e mostra como é (esperado) o desenvolvimento da linguagem:



Interessante, não?!

Lívia.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Triste...

Ontem (porque já é 00:06), foi um dia ruim, muito ruim... Do começo do dia ao fim!

Muitas notícias más...

Para terminar, a noite (agora há pouco!) recebemos a notícia do falecimento do nosso avô!


Vô Paulo,

Hoje estou muito triste!
Chorando, escrevo estas palavras sinceras e cheias de amor!
Perdemos um pedacinho de nós!!!
O Henrique perdeu o bisavô mais presente! O bisavô que brincava, fazia piadas...
Não tenho palavras para expressar o vazio que estou sentindo...
Avós e pais deveriam ser eternos!!!
Sinto a falta de todos que se foram e deixaram marcas positivamente profundas em mim!
Cada um com seu jeito, suas manias...
Vô, você deixou em mim as marcas do bom humor... Me lembro muito bem de você andando pelo quintal, consertando tudo com suas ferramentas... Me ensinando a atirar na tampinha da garrafa com arminha de chumbinho... Colhendo frutas do pomar... Lembro de ver o orgulho em seus olhos quando veio visitar o Henrique que tinha acabado de nascer... Também do carinho que via em seus mesmos olhos quando olhava para o Henrique (e como era bom ver o relacionamento de bisavô e bisneto tão próximos, brincando...). O Henrique gargalhando com suas brincadeiras... Indo te procurar pela casa, dizendo que queria ficar com você! Brincando com suas chaves, sua lanterna e o senhor deixava ele fazer TUDO!
Sempre serei grata pelo seu acolhimento... Me recebeu na família como uma neta mesmo!!!
Tenha certeza de que sentiremos muita saudade de você!!!
Inclusive o Henrique que brincava com você quase todas as tardes!!!
Te amamos e te amaremos sempre!!! Sempre estará guardado em nossos corações e lembranças!
Só uma coisa me deixa tranquila: saber que finalmente você encontrará com a vó... que também deixou muita saudade! Como você queria isso!!!

Mais uma vez: te amamos!!!

Descanse em Paz e que Deus te receba com muito amor e carinho!!!



Beijos vô!!!

Lívia.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Ele é o Pocoyo!

Não sei se vocês conhecem o Pocoyo. De qualquer maneira irei apresentá-lo para vocês:

                                                 

   





Não sei quem é o ilustrador e criador do Pocoyo, mas tenho que dizer... o Pocoyo é meu filho! Isso mesmo, o Henrique é igualzinho ao Pocoyo!
Explorador, brincalhão, cheio de imaginação, adora desenhar e pintar, cria histórias em sua cabecinha e vivencia todas elas, vive fazendo caras e bocas: feliz, triste, bravo, com bico, sorrindo, cara de super-herói, pensativo... Se assiste a algum desenho ou filme, logo vem imitando!
Ah! E qualquer coisa vira brinquedo. Um miolo de rolo de papel higiênico vira binóculo, espada, rolo de macarrão, copo, um bonequinho... Uma peneira vira raquete, aviãozinho, panela, colher, chapéu, capacete... Uma tira de papel vira óculos, relógio, minhoca... E por aí vai!!!
Além disso o Henrique anda, corre e ri como o Pocoyo!
Quando vejo um, vejo o outro!
Adoro esse personagem!!!

E os filhos de vocês lembram algum personagem de filme ou desenho animado?

Lívia.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Post Indignado

Eu já acreditava que isso pudesse ser verdade e ontem tive a comprovação!
Para quem não viu ontem a matéria do CQC, faço questão que vejam!

É um absurdo, mas os políticos realmente são um reflexo da nossa sociedade!
Triste realidade!

Vejam o vídeo e tirem suas conclusões:


E não tem desculpa: "eu não sabia que isso era ilegal!". O ator deixa claro para as pessoas de que o que ele está oferecendo é ilegal. Absurdo!!!

Lívia.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Receita da Família Perfeita

Eu recebi esse texto por e-mail e achei realmente maravilhoso. Resolvi compartilhar com vocês!!!

É um trecho tirado do livro "Arroz de Palma", de Francisco Azevedo.

(imagem tirada da internet)

"... Família é prato difícil de preparar. São muitos ingredientes. Reunir todos é um problema... Não é para qualquer um.
Os truques, os segredos, o imprevisível... às vezes, dá até vontade de desistir...
Mas a vida sempre arruma um jeito de nos entusiasmar e abrir o apetite.
O tempo põe a mesa, determina o número de cadeiras e os lugares.
Súbito, feito um milagre, a família está servida.
Fulana sai a mais inteligente de todas. Beltrano veio no ponto, é o mais brincalhão e comunicativo, unanimidade! Sicrano, quem diria? Solou, endureceu, murchou antes do tempo. Este é o mais gordo, generoso, farto, abundante. Aquele, o que surpreendeu e foi morar longe. Ela é a mais apaixonada. A outra, a mais consistente...
Já estão aí? Todos? Ótimo!
Agora, ponha o avental, pegue a tábua, a faca mais afiada e tome alguns cuidados.
Logo, logo, você também estará cheirando a alho e cebola. Não se envergonhe de chorar. Família é prato que emociona e a gente chora mesmo. De alegria, de raiva ou tristeza.
Primeiro cuidado: temperos exóticos alteram o sabor do parentesco; mas, se misturadas com delicadeza, estas especiarias, que quase sempre vêm da África e do Oriente e nos parecem estranhas ao paladar tornam a família muito mais colorida, interessante e saborosa.
Atenção também com os pesos e as medidas. Uma pitada a mais disso ou daquilo e, pronto: é um verdadeiro desastre.
Família é prato extremamente sensível. Tudo tem de ser muito bem pesado, muito bem medido.
Outra coisa: é preciso ter boa mão, ser profissional, principalmente na hora que se decide meter a colher. Saber meter a colher é verdadeira arte.
Uma grande amiga minha desandou a receita de toda a família só porque meteu a colher na hora errada.
O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita.
Família é afinidade, é à Moda da Casa e cada casa gosta de preparar a família a seu jeito.
Há famílias doces. Outras, meio amargas. Outras apimentadíssimas. Há também as que não tem gosto de nada, seria assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha.
Seja como for, a família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.
Enfim, receita de família não se copia, se inventa.
A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia.
Se puder saborear, saboreie. Não ligue para etiquetas. Passe o pão naquele molhinho que ficou na porcelana, na louça, no alumínio ou no barro. Aproveite ao máximo!
Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete."

É isso...

Saboreiem a Família de vocês! Apreveitem cada ingrediente que faz parte da receita da sua família. Afinal, cada um é único e jamais será repetido!
Ah!... e nunca a receita sairá completamente Perfeita!

Lívia.