quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O significado de Setembro...

Pois é, Setembro está chegando e me deixa muito feliz... Para mim, este mês é muito especial...

Vou explicar porquê!

Já disse aqui no blog que eu tive dificuldades para engravidar. Para uma mulher que quer muito ser mãe, não conseguir engravidar é angustiante. É uma mistura de sentimentos: frustração, tristeza, raiva, desânimo, desesperança... O fato de não conseguirmos engravidar nos torna frágeis, chorosas, nos sentimos impotentes, é muito ruim... Isso também afeta o nosso parceiro que quer ser pai, também está frustrado e sofrendo, mas nos vê numa situação péssima e tenta nos colocar para cima!
Todo mês uma esperança surge e é interrompida, então, além de você não engravidar, você vai perdendo as esperanças... É muito triste!!!
Bom, o fato é que tentei por muito tempo engravidar... não conseguia! Pensei em tratamentos, adoção, em viver sem filhos...
Resolvemos começar um tratamento após descobrirmos depois de um longo tempo que eu não ovulava. Para nossa alegria, depois de uns três meses de tratamento conseguimos: eu engravidei!
Era tanta alegria que eu mal podia acreditar! Choramos juntos de alegria, meu marido e eu. Comemoramos e curtimos. Curtimos muito a minha gravidez e a minha barriga enorme, que crescia a cada dia!!! Engravidamos em Setembro...

(imagem tirada da internet)

Setembro é o mês que dá adeus ao inverno e dá as boas vindas à primavera. É o mês em que as flores aparecem, desabrocham... É o mês em que as ruas ficam coloridas pelas flores, árvores e plantas...
É o mês em que uma sementinha germinou dentro do meu ventre, me trazendo o fruto mais importante e valioso do mundo. O fruto que transformou as nossas vidas: nosso Henrique!
Muitas amigas também engravidaram em setembro, por isso, considero setembro como o mês da alegria, da realização, do colorido da vida, da fertilização, do amor, da esperança... da VIDA!

Venha setembro e traga as suas bençãos a todos nós!!!

(imagem tirada da internet)

Henrique, eu e o papai te amamos muito e por isso, sempre teremos setembro como o mês que nos trouxe você, nossa maior riqueza!!!

Lívia.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Coisas gostosas e mais...

Hoje o papo aqui será um pouco diferente!

Vou dar duas receitinhas que fiz por aqui e deu muito certo!!! Foi sucesso total!!!


Ervas no azeite:

(imagem da matéria original - link abaixo!)

Essa é muito fácil de preparar. Depois de pronto, é só usar em caldos, cozimentos e preparos em geral!!!
Para ter acesso a receita original: http://www.thekitchn.com/freeze-herbs-in-olive-oil-173648


Requeijão caseiro:

(imagem tirada da internet)

Essa receita peguei no "Mais Você", da Ana Maria Braga. Deu muito certo!!! Muito gostoso, além de ser mais saudável!!!
Ah! No meu requeijão, coloquei um pouquinho de manjericão! Hummm!!!

http://tvg.globo.com/receitas/maisvoce/requeijao-caseiro-502e3b144d388545f500003f

Espero que tenham gostado!!!


Mudando de assunto, o Henrique está cada vez mais fofo e fazendo muitas peraltices: eu tenho um spray com água que utilizo para molhar algumas flores aqui em casa. Essa semana ele pegou o spray duas vezes e ficou jogando água na parede para me ajudar a limpar!!! Posso com isso? Só rindo mesmo!!!

Beijos e bom final de semana a todas(os)!!!

Lívia.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Amor de mãe!

Não fui uma filha rebelde, não fui desrespeitosa com meus pais, mas fui FILHA!
Hoje entendo que muitas vezes nos magoamos com nossos pais e muitas vezes os magoamos, mas amor de pai e mãe e de filho para os pais é único. Passada a "briga", tudo volta ao normal e as mágoas são esquecidas!!! Magoei sim meus pais algumas vezes e quando isso acontecia, me diziam: "O dia em que você for mãe entenderá porque seus pais fazem isso!"... É a mais pura verdade!

Quando nos tornamos mães, entendemos e compreendemos muito os nossos pais, resolvemos problemas interiores e finalmente tomamos consciência do tamanho que tem o amor de uma mãe. Quase não cabe no peito, é tanto amor que até dói!!!

Pois é filho, por isso digo que te amo! Te amo de um jeito que nunca achei que seria possível!!!
É um amor que exala até pelos meus poros...
É um amor que se mistura ao orgulho e alegria de cada conquista sua: sorrir, gargalhar, rolar, sentar, engatinhar, andar, correr, pular, desenhar, falar e crescer... Hoje você já é um menininho apesar de seus poucos 2 anos...
É um amor que se mistura ao medo: medo de você se tornar independente de mim, de te deixar na escola, te ver cada vez mais desgrudado de mim, te ver se tornar um adolescente, um homem e sair de casa...

É cedo para eu pensar assim? Para eu sentir esses medos? Pode ser que sim... mas é o que sinto...

Quero você aqui, pequenino em meus braços, adormecendo em meu colo, cruzando seus pequenos e gordinhos bracinhos em volta de meu pescoço, quero suas mãozinhas fofas enxugando as minhas lágrimas enquanto escrevo essas palavras e dizendo: "mamãe, não chora! Eu te amo!"... Quero você brincando comigo, não quero que perca esse sorriso e essa alegria que só os bebês têm!!!

Mas filho, independente do seu tamanho, da sua idade, sempre serei sua mãe e sempre vou querer seu abraço, seus carinhos... Sempre estarei aqui para confortá-lo e para ajudá-lo quando de mim precisar... Você será sempre o meu amor, a minha vida, o meu bebê, o meu menino!!!
Meu amor por você só crescerá, assim como você!!!



Te amo, te amo, te amo!!!

Cresça meu filho e seja muito FELIZ!!!

Mamãe.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Desfralde - mais simples do que eu achava...

Muita alegria!!! Henrique desfraldou!!!

Iniciamos o processo aos poucos porque o Henrique já se mostrava preparado para isso. Avisava quando fazia cocô, acompanhava eu e meu marido ao banheiro observando o vaso sanitário com a maior curiosodade...

Então ele ganhou um penico fofo que toca música quando a criança faz xixi ou cocô e o Henrique passou a usar fraldas de treinamento. São ótimas e ajudou bastante no processo!!! Elas vestem como cuecas ou calcinhas... Tem desenhinhos fofos e estrelinhas (que somem se a criança suja a fralda!).




Para que tudo ocorresse de maneira gradual, o Henrique passou a usar essas fraldas. Quando sentíamos que ele iria fazer xixi ou cocô, nós o levávamos ao banheiro e BINGO! Ele ainda não pedia e às vezes escapava nas fraldas... Foram três meses nessa brincadeira!

Até que no dia 17/07/2012, tiramos a fralda de vez (diurna e noturna!), colocamos uma cuequinha e explicamos para ele que ele já era um mocinho. Ele deu tchau para as fraldas e ficou só de cuequinha (mesmo sendo inverno, deu tudo certo!!!).
Ele ainda não pedia e o xixi escapava umas duas vezes por dia - por uma semana e escapou apenas uma vez durante a noite!

Na outra semana já não escapou mais, mas ainda o levávamos ao banheiro sem ele pedir!

... até que na primeira semana de agosto, Henrique exatamente com 2 anos e 2 meses começou a pedir e não escapou mais... Parabéns, meu filho!!! Estou muito orgulhosa de você!!!

Eu sei que não escapou mais, mas que ainda irei me deparar com alguma escapadinha de xixi ou cocô quando estivermos longe de um banheiro, ou quando ele estiver muito entretido brincando e não pedir... mas, meu menininho deixou as fraldas e mostrou um grande progresso!!!
Estou muito feliz com o meu mocinho!!! Ah... já não quer mais usar o penico, está usando o vaso sanitário com redutor de assento!!! Fofo!!!

Ah! Por tentar segurar e não deixar escapar, o intestino do Henrique ficou um pouco preso, a solução foi investir em um cardápio rico em fibras e água: alface, couve, brócolis, mamão, uva, água de coco, yakult, danoninho... Ele sempre comeu muito bem e sempre comeu tudo isso, mas agora estou dando esses alimentos combinados (todos os dias) até ele se acostumar com a rotina e não segurar mais o cocô!

Mais uma vez: Parabéns, Henrique!!!

Lívia.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Feliz Dia dos Pais

Que data tão linda! Merece mesmo ser muito comemorada!!!

Vou começar falando do meu pai. Um homem de quem sempre me orgulhei em ser filha!
Sempre foi um paizão! Daqueles que rolava no chão com a gente, brincava, montava a casa da Barbie, fazia palhaçadas, promovia brincadeiras, jogos e muita diversão!!! Até hoje é assim, brinca com todos e promove jogos nas festas de final de ano afim de unir toda a família.
Na praia sentava na areia, fazia castelinhos, bolos, pegava conchinhas, jacaré...
Me lembro como se fosse hoje de meu pai jogando Atari com a gente... e sempre foi assim, continua até hoje! Joga Playstation, coleciona brinquedos e "se mata" de brincar com o Henrique.
Um pai sempre presente. Era ele que nos levava e buscava na a escola (a pé) quando morávamos pertinho e de carro quando nos mudamos! Sempre esteve pertinho e isso vale muito, a presença constante dele sempre me fez muito bem. Até quando trabalhava eu e minha irmã estávamos juntas... meus pais eram comerciantes e por isso a família estava sempre reunida!
Também foi um pai disciplinador, sempre nos deu bons exemplos: um homem honesto, de caráter, bom, carinhoso e emotivo!
Só tenho a agradecer as lembranças de minha infância ao seu lado! Só tenho a agradecer pelo pai que tenho!!! Sou muito feliz por tê-lo em minha vida!!!



Agora, falarei de meu sogro. Um homem que também me enche de orgulho. Comecei a frequentar a sua casa quando tinha apenas 14 anos. Sempre me tratou como filha, sem distinções entre eu e a Carol (minha cunhada). Um homem de grande coração e que também me surpreendeu quando o vi agachado no chão para brincar com o Henrique, que de vez em quando até fica com as costas travadas para não deixar o neto brincando sozinho! Não convivi com ele quando seus filhos eram crianças, mas ouço falar muito bem de seu jeito dedicado e companheiro de ser, mesmo trabalhando muito... Um exemplo a ser seguido!!! Íntegro, honesto e carinhoso! Fora o quanto me apoiou e me ajudou durante a minha gestação e meu pós-parto! É um homem com quem podemos contar a qualquer hora!
Me sinto muito feliz e honrada por ter meu sogro em minha vida!



Finalmente meu marido! Meu amado marido! Que além de ser um marido maravilhoso, companheiro, amigo, ouvinte... é um pai maravilhoso!
Já disse aqui em meu blog outras vezes que me apaixonei ainda mais por ele quando o conheci como pai! Um olhar encantador observando nosso filho! Um carinho sem fim! Uma preocupação com o bem estar do Henrique, com sua educação, com seus sentimentos...
Meio sem jeito para sentar no chão e brincar, mas mesmo assim brinca, se diverte com ele, o leva para passear, para fazer as coisas que toda criança gosta: piscina, parque, correr, jogar bola...
Um pai que se dedica a dar banhos nos finais de semana (já que durante a semana não consegue por chegar muito tarde e sair muito cedo!). Um pai que apesar de trabalhar muito, encontra tempo para visitá-lo na cama, telefonar durante o dia, se esforçar para chegar um pouquinho mais cedo e encontrá-lo acordado para brincarem um pouco... Mas que aos finais de semana procura deixar seu tempo só para a família!!! Um pai orgulhoso, emotivo, carinhoso, brincalhão, bem-humorado e feliz!!!
Um pai tão maravilhoso que me faz sorrir cada vez que penso que o Henrique tem muita sorte em tê-lo e que me faz sonhar com o homem e o pai que eu quero que o Henrique se torne um dia!!!
Te amo, Rafa!!!



Aos homens da minha vida:


Um Feliz Dia dos Pais!!!
Obrigada por fazerem parte de nossas vidas!!!
Amo vocês!!!

Acho que o mundo precisa de mais homens e pais como vocês!!!

Um beijo!!!

Lívia.

Ah! Um Feliz Dia dos Pais para todos os papais da blogsfera!!!

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

O pós-parto: medos, insegurança e alegrias mil!!!

Montanha russa de emoções! É assim que eu consigo definir o pós-parto!!! Eu o considero como um período difícil, cheio de altos e baixos!
Os hormônios que nos acompanharam durante 9 meses de gestação caem de uma vez e unem-se a sentimentos profundos de medo, insegurança, alegria e euforia...
Como eu mesma disse, ora queremos chorar, ora queremos sorrir, ora queremos gargalhar... ora queremos a solidão, ora queremos a casa cheia...

O pós-parto é um momento muito intenso: apesar de termos carregado o bebê no ventre por 9 meses, nós não o conhecemos ainda. Tudo acontece aos poucos!

Devagarinho conhecemos o seu rostinho, seu corpinho, sua personalidade, seu chorinho...
Mas de cara, nos assustamos e a cada choro: "_ O que o bebê tem?", não sabemos... Vamos testando: fome? sede? dor? cólicas? está sujo? quer um carinho?
Vamos conhecendo esse bebê cada dia mais, mas a verdade é que não é fácil!

Além disso, ficamos cansadas! Acordamos de noite para amamentar, de dia a rotina é longa... Os bicos do seio doem muito durante as primeiras mamadas, o leite descendo arde por dentro...
Aos poucos tudo passa!!! A dor nos seios já não é sentida, o leite descendo torna-se algo muito natural, amamentar torna-se prazeroso. Ficar ali cara a cara com o bebê no seu peito, as mãozinhas acariciando o seu colo é a melhor sensação do mundo!
Se a mulher passou por um parto normal, natural ou humanizado, ainda sofre com pequenas dores. Se passou por uma cesárea sente dores e ainda se medica por algum tempo!
O corpo modificado é uma marca da melhor coisa que pode acontecer a uma mulher: tornar-se mãe!

Laura Gutman fala muito sobre esse período: é um período de descobertas, de encontrarmos com as nossas sombras, de nos enchermos de dúvidas e medos, de não termos certeza do que estamos fazendo... É um período em que precisamos nos sentir amadas, entendidas, cuidadas...

O meu pós -parto foi assim! Meu marido, muito companheiro e compreensivo. Apesar de tudo estar mudado na vida dele também, ele manteve o controle, sempre me deu forças, ouviu meus choros, medos, angústias e me viu gargalhar cada vez que olhava para o rostinho do nosso filho!

Minha sogra ficou comigo em casa (durante os dias) durante o primeiro mês e me ajudou muito! Me deu forças e cuidou de mim e da minha casa para que eu pudesse cuidar do Henrique. Limpava, lavava e passava as roupas... Me escutava e conversava muito comigo! Me fazia companhia! Me acalmava e dizia que tudo aquilo era normal, que meus sentimentos eram normais! Não me achava uma louca por ir conferir a respiração do bebê no berço (várias vezes) para ver se estava tudo bem!!! (acho que todas nós fazemos isso, não é?!).
Depois do primeiro mês ela ainda ficava comigo uma ou duas vezes por semana durante o dia...

Minha mãe cozinhou durante o primeiro mês. Cozinhava em sua casa e trazia tudo prontinho para a minha! Comida e guloseimas para receber visitas! Hummm!!! Não precisei me preocupar com isso, o que já me deixava muito sossegada!!!

Eu gostava de receber visitas, me sentia viva! Mas, nem toda mulher sente isso!!! (e tudo bem! cada mulher é uma mulher, cada mãe é uma mãe - vivemos e sentimos cada uma a seu modo!)

Meu sogro fazia tudo por mim!!! Meu pai me apoiava sempre!!!

Mas, nem tudo são maravilhas! Passei por momentos de stresse nos primeiros meses, fiquei um pouco abalada com alguns sentimentos que corriam dentro de mim e por isso meu leite secou quando o Henrique tinha apenas 4 meses! Precisei parar de amamentá-lo e mais um turbilhão de emoções: me sentia impotente, fracassada, uma mãe terrível que não era capaz de amamentar o próprio filho! Uma separação precoce entre a mãe e seu bebê tão pequeno e indefeso!
Logo isso tudo passou e virou passado mesmo! Henrique se adaptou super bem ao leite artificial e eu pude ficar mais tranquila!

Devo dizer que apesar de ter passado por essa montanha-russa de emoções, meu pós-parto foi tranquilo porque tive ao meu lado pessoas muito queridas que me apoiaram, cuidaram de mim (física e psicológicamente), deram à mim condições de cuidar exclusivamente do meu bebê, o que me deixava feliz e completa e me fez conhecê-lo cada vez mais a cada dia!

Obrigada a todos que me ajudaram e apoiaram de alguma forma!

... e mamães, não sintam-se mal por terem passado por situações e sentimentos semelhantes, tudo isso é normal e o que mais importa é que passa, deixa saudades e nos faz mulheres completas, nos faz MÃES!

Lívia.