terça-feira, 31 de julho de 2012

Laura Gutman

Estou positivamante surpresa!
Lia, em alguns blogs, opiniões radicais sobre parto humanizado, amamentação em livre demanda e outros assuntos... Me assustava um pouco com tais opiniões e sempre via que tinham como referência Laura Gutman.
Então, uma amiga muito próxima a mim, sem contar a ninguém viajou um dia antes do nascimento de seu filho para ter um parto humanizado e deixou para mim o tal livro: A maternidade e o encontro com a própria sombra. Quando recebi os livros em minhas mãos fiquei feliz pois sabia que eu só poderia ter uma opinião sobre a autora e sobre os assuntos por ela abordados após lê-la!
O livro é maravilhoso, cheio de sensibilidade, com uma visão inovadora a respeito da maternidade, uma visão que nos faz enxergar o nosso eu verdadeiro, as nossas dificuldades, sentimentos...
É claro que tenho pontos (a maioria) em que concordo e alguns em que discordo dela, mas tenho que dizer que ela não é NADA radical. Eu amei o livro!

O meu parto foi cesareano. Já contei sobre ele aqui. A escolha foi minha! Depois de 40 semanas de gestação o Henrique não dava sinais de querer nascer e eu não tive nenhuma dilatação. Segundo a Laura Gutman toda mulher irá dilatar, é só esperar a hora certa! Minha obstetra sempre foi gentil e esclarecedora comigo e me deixou claro que podíamos esperar mais, só teríamos que ficar mais atentas... Eu não quis esperar e tenho os meus motivos e sou muito segura deles. Prefiro ter meus filhos em meus braços a arriscar suas vidas por um parto normal! Essa é a minha opinião (uma escolha que eu fiz para o parto do Henrique) e não a verdade absoluta. Também não quero dizer que sempre será assim comigo, que não poderei escolher outro tipo de parto numa próxima gestação. Cada gravidez é uma gravidez!
Minha avó paterna teve dois partos normais muito difíceis. Depois disso chegou mais uma gravidez e mais um parto muito difícil, com sérias complicações que deixaram a minha avó na cama durante três anos, quando finalmente ela veio a falecer, deixando 4 filhos pequenos (um de coração!). O mais novo com três anos. Meu pai só tem recordações da mãe na cama!!!
Minha tia, irmã de meu pai, perdeu o primeiro filho esperando pelo parto normal. Não dilatou, não dilatou e quando finalmente dilatou, o bebê não suportou... Viveu poucas horas após o nascimento! Muito triste lidar com tantas perdas!!!
Do lado da minha mãe nunca perdemos ninguém por esses motivos, mas os partos normais sempre foram muito difíceis, sofridos e arriscados.
Outro ponto da autora é que ela é contra a falta de atenção e carinho para com a parturiente e contra cesáreas que sejam feitas por dinheiro, tempo, a favor da equipe médica, do plano de saúde, entre outros... Nisso concordo com ela plenamente!
Acho que o parto tem que ser uma escolha da mãe! Se ela quer tentar o parto normal até o fim, a escolha é dela, se quer um parto humanizado, é ela quem decide, se quer uma cesárea (muitas mães tem medo do parto normal e sentem-se inseguras só em pensar nele), por que deixá-la insegura e obrigá-la a fazer um parto normal? Só acho que em qualquer uma das escolhas as mães tem que estar seguras e bem amparadas com profissionais de sua confiança.
Eu fui tratada pela minha médica, pela equipe do hospital... pelo meu nome, com muito carinho, preocupação e respeito... Apesar de ter sido uma cesárea todos se preocuparam com o que eu estava sentindo, se tinha alguma dúvida ou temor, me deixaram tranquila, me diziam tudo o que estava acontecendo comigo e com o bebê. Meu marido estava lá o tempo todo me apoiando e cuidando de mim!!!
Me senti amada, acarinhada, especial!
O Henrique foi trazido para mim ainda na sala de recuperação e ali mesmo já ofereci o peito a ele, que não quis de imediato, mas depois de ficar uns minutinhos peladinho abraçado comigo, ouvindo minha voz (eu conversava e cantava para ele) pegou o peito e adorou!
Depois do parto também fui muito bem tratada. Toda a equipe cuidou de mim, me ajudava no que eu pedisse, me apoiava para que eu conseguisse cuidar do meu filho. Minha médica ia me ver duas vezes por dia e ligava outras mais para saber como eu estava, se estava sentindo alguma dor, algum medo ou insegurança...
Só tenho como falar com carinho da minha obstetra! Até hoje me trata com carinho e sabe de todo o meu histórico familiar, da minha dificuldade em engravidar do Henrique e de meus medos...

Bem...
Todos falam sobre a gravidez, sobre o parto e muito pouco se ouve falar sobre o pós-parto. Eu o considero como um período difícil, de altos e baixos e uma montanha russa de sentimentos... Ora queremos chorar, ora queremos gargalhar, ora queremos a solidão, ora queremos a casa cheia...
Sobre o pós-parto falarei no próximo post!

Lívia.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Parabéns vovô, parabéns vovó...

Sempre fico pensando no papel dos avós. O papel deles na vida de nossos filhos, na sociedade mudou com o tempo...
Lembro-me de meu avô paterno, cabelos brancos, óculos, alto e esbelto ao longo de seus 72 anos... Plantava, colhia, construia, fazia de tudo um pouco e adorava nadar... Pouco convivi com ele, morreu cedo, uma pena!!!
Meus avós maternos, quantas lembranças... "_ Vô, quero comer sonho!", pronto, no final da tarde tinha uma assadeira repleta de sonhos para mim, cozinhava maravilhosamente bem e fazia tudo para nos ver felizes e nos deliciar com o que suas talentosas mãos faziam!
Minha vó, graças a Deus ainda viva, é moderna! Viaja, passeia, joga baralho e vive de um lado para o outro... não tem parada!!!

... e os avós do meu filho?

Tenho certeza de que deixarão marcas profundas na memória de meu filho...

Tem coisas que minha mãe prepara para ele comer: milho verde, bolachinhas...
Se ele vê em casa, já diz: "_ Vovó Rô mandou!".

Tem coisas que minha sogra prepara para ele: "Vovó Rita fez macarrão!", "vovó Rita deu frutinha!"...

Brinca de um jeito com meu pai e de outro com meu sogro... Ele sabe quais são as brincadeiras e objetos de um avô e do outro... E diz: "_ É do vovô Célio!", "é do vovô Dó".

Sente saudades e fala nos avós o tempo todo!!!

Se com apenas dois anos ele sabe listar o que faz com um e com outro, imagine quando for mais velho...

Por isso, avós, vocês têm um papel fundamental na vida de seus netos e sempre contribuem com amor, carinho, experiência e sabedoria!!!

Parabéns para vocês no dia de hoje e que vocês sejam ETERNOS (pelo menos em nossas memórias!)!!!

Feliz Dia do Vovô e da Vovó e obrigado por tudo que vocês são e fazem pelo Henrique!!!

Beijos!!!

Lívia.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Pérolas, pérolas e mais pérolas do Henrique...

Depois de alguns dias longe daqui e de uns dias nebulosos (está tudo bem!, mas sabe quando a gente fica mal... sem motivo aparente... chora, pensa, faz reflexões, não tem vontade de nada... - pois é, passei alguns dias assim). Agora estou melhor!

...e de volta para contar algumas pérolas do meu Henrique...

1- Eu trocando o Henrique e ele pulando de um lado para o outro, jogando as coisas de cima da cama no chão e eu ficando mais brava. Até que minha paciência acabou e eu disse que estava muito chateada e ia contar o que ele estava fazendo para as vovós e vovôs. Com calma ele dá uns tapinhas leves nas minhas costas e diz: "_ Minha querida, você tá linda, minha querida!". Posso com isso?

2- Depois de trocá-lo para irmos a uma festa de 50 anos de casados. Henrique estava de calça social, camisa, gravata borboleta e suspensório. Fofo demais! Resolvi fotografá-lo... Então ele fez uma pose para a foto e disse: "_ Eu sou um sucesso!".
Ah! Quase nada convencido!!! Mas ele é mesmo um sucesso!!!

3- Canta uma parte do hino do Corinthians e enche a mamãe e o papai de orgulho:
"_ Salve o Cointhia,
o campeões,
etenamente,
nos corações..."

4- Quanto joga bola, narra o jogo (do jeitinho dele) e corre pro abraço: "_ Goooollll, de nós!"

5- "_ Mamãe, eu vou jogar limpo no campeonato!" - de onde ele tirou isso? Fofo!!!

6- "_ Mamãe, eu tenho uma pegunta pa você!"
    "_ Pode perguntar, filho."
     Me coloca umas peças de montar na frente da boca como se fosse um microfone e pergunta:
    "Você sente ciúmes?"
E essa gente, de onde ele tirou?

7- Cada vez que eu ou o papai saímos do banheiro ele nos dá "PARABÉNS!!!" com euforia. Acho que é reflexo da tirada de fralda que iniciamos com ele!!!

8- Fala tudo no plural: são casas, são chinelos, são vocês, são brinquedos, quero sobremesas...

9- Erra o tempo verbal em algumas frases: Eu di (dei), por exemplo...

10- ... e a melhor de todas, não é uma pérola, mas um diamante aos meus ouvidos... sem motivo me abraça e diz: "_ Eu amo você, mamãe!".

Pronto! Morri de amor e já deixei a tela do computador melada de tanto babar no meu filhote! Mãe coruja é assim mesmo!!!

Lívia.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Caucaia - Fortaleza II

Voltei para contar mais sobre a nossa viagem...

Como eu disse o hotel maravilhoso, a piscina, a praia, tudo!!!
Aliás, lá descobrimos que o Vila Galé Cumbuco (esse resort) ganhou o prêmio de melhor resort de 2012 pelo Guia 4 Rodas!
Todos os dias levantávamos cedo, tomávamos nosso café da manhã e.... PISCINA!
Depois íamos um pouco na praia. Quando a maré estava baixa, o mar era mais tranquilo e formava uma piscina ótima para crianças. Era lá que o Henrique gostava de brincar... Pegava conchinhas, jogava na água, pedrinhas... Jogava de volta!!!
Amo conchas e quando era criança pegava muitas e muitas e trazia para casa, brincava, colecionava... Hoje, adulta e com uma conscientização ambiental diferente daquela que tínhamos quando éramos crianças, eu e meu marido ensinamos ao Henrique a não tirar nada da natureza. Ele pode brincar, pegar e ao final do dia devolver as pedrinhas e conchinhas ao mar.
Quando estávamos em lua de mel, fomos visitar um lugar (não me lembro o nome) que fazia pesquisa e controle ambiental (marítimo) e lá aprendemos que cada conchinha que tiramos do mar faz uma diferença enorme para as vidas marinhas... Então, o Henrique brinca e depois adora devolver suas pedras e conchas ao mar! Se diverte fazendo isso!!!

Família descansada e feliz!!!

"Mamãe poeta" fotografou os pézinhos do filhote!!!

Os dois homens da minha vida!!!

Henrique brincando na beira da piscina...

Visitantes...

Nada como brincar na água do mar!!!

Brincando com a mamãe!!!

Nosso quarto...

Pegando conchinhas...


Devolvendo-as ao mar...

Se despedindo do mar, da praia.... Tchau!!!


Depois, almoço. Descanso no quarto: soninho do Henrique... Praia e piscina novamente (o resort é pé na areia).

Por volta de 17:30 hs íamos para o quarto, tomávamos banho, jantávamos e íamos brincar com o Henrique no xadrez ou no parquinho. As brincadeiras também aconteciam durante o dia (por um tempo curto: 15 minutos mais ou menos) por causa do sol forte e das outras atrações...

Fizemos um passeio de buggy (sem emoção!) e fomos à três lagoas de Caucaia: Lagoa do Parnamirim, Lagoa do Banana e Cristalina.
Na primeira passeamos pelas dunas e escorregamos no "skibunda". Até o Henrique escorregou!
Na segunda nos banhamos e fizemos um passeio de lancha por toda a lagoa (lindo passeio - vale muito a pena!) e a terceira tinha tirolesa e um toboágua meio suspeito. Na tirolesa não fomos porque achamos muito alto e não sentimos muita segurança... o toboágua era (quase 90 graus), uma lona estendida na areia e a água era jogada nele com uma mangueira caseira... Estranho, não sentimos muita segurança e só observamos o local... Lindo mais uma vez!!!






No último dia, fomos para Fortaleza mesmo. Fomos ao mercado central e compramos lembrancinhas e artesanatos (o mercado é enorme, os artesanatos são lindos!!! - vale a pena ir até lá). É preciso ficar atento aos horários: não funciona a noite...

Coco Bambu




Depois almoçamos no restaurante Coco Bambu (maravilhoso!). Não é barato, mas vale a pena guardar um dinheirinho e ir. É muito bom!!!

Nossa viagem termina por aqui! Volto para falar do fim das férias (em casa mesmo!!!)

Lívia.

terça-feira, 17 de julho de 2012

... e as férias acabaram...

... Acabaram, mas foram ótimas enquanto duraram...

Fomos a Caucaia (cidade na região de Fortaleza), na praia de Cumbuco. Nos hospedamos no Vila Galé Cumbuco - ganhou o prêmio de melhor Resort 2012 pela Quatro Rodas. Um resort maravilhoso!

Mas, vamos aos poucos...

Primeiramente, vamos falar do vôo. Voamos pela Gol... o vôo foi tranquilo, o piloto muito bom e os comissários de bordo muito atenciosos. No entanto, a Gol não oferece nem água para os seus clientes, tudo é vendido! Como se não bastasse, eles não têm comida e bebida suficiente para a compra. Nós estávamos sentados no meio do avião e quando fomos atendidos: os lanches tinham acabado, as batatas também, sucos e chocolates também! Só sobrou: refrigerantes, vinho, água e castanha de caju! Além de venderem e de não ser barato, ainda não têm para todos! Absurdo!!!
Como eu já tinha ouvido falar disso, levei na mala de mão: sucos de caixinha, bolachinhas, palitinhos de queijo, pipocas de canjica doce e salgada e cookies. Não passamos nenhum aperto e sobrou bastante coisa para a volta! Ainda bem! Quando temos crianças, precisamos pensar em tudo!!!
Para distrair o Henrique, também levei alguns brinquedos, giz de cera e papéis, chupeta e Naninha e um DVD portátil (levei 5 filmes para ele escolher!!!).
O vôo foi ótimo, o Henrique se distraiu com os brinquedos e com o DVD e dormiu um pouquinho!!!

Pegamos um transfer para o Resort e quando chegamos lá, tivemos uma bela surpresa: o Resort é lindo,   sistema all inclusive, o atendimento é maravilhoso, a comida é ótima e eles têm um restaurante específico para crianças (balanceado por nutricionista). Todos os dias tem uma opção de carne, uma de frango e três ou quatro vezes na semana, peixe. Arroz, feijão, uma opção de batata: as vezes purê, as vezes cozida, as vezes frita... Legumes variados, salada e uma opção de massa (com molho a parte!). De noite, além dessas opções tem sempre uma sopinha... De sobremesa: frutas, pudim, brigadeiro, gelatina (cada dia duas ou três opções).

uma das piscinas...

gramado com quiosques...

chalés...

Restaurante Infantil


Na copa do bebê, utensílios para fazer papinhas, vitaminas, leite... Tinha leite em pó, farinha láctea, frutas... No freezer tinha potinhos higienizados com sopinhas e papinhas com data de fabricação e validade feitos pela cozinha do hotel (também balanceada por nutricionista). Tinha canja, sopinha de legumes, sopa de carne com legumes...




A Aldeia NEP é onde fica a parte recreativa das crianças e os monitores. As crianças a partir de 4 podem ficar na aldeia sem os pais. Até os 4 anos, as crianças podem desfrutar de toda a área recreativa na companhia dos pais ou responsável. Tem piscina infantil, parquinho, piscina de bolinhas, balança para bebês, cavalinhos, mesinhas para colorir e desenhar, ainda tem uma mesa de pebolim e uma sala fechada com televisão para as crianças assistirem a DVDs. Fora dessa área tem um jogo de xadrez gigante que o Henrique adorou!!!
Para as crianças de 4 a 12 anos os monitores tem uma rotina de atividades bem interessante. Jogos, brincadeiras, conscientização ambiental...







O hotel possui o restaurante VERSÁTIL, que funciona no café da manhã, almoço e jantar e cada dia da semana traz um tema: comida italiana, portuguesa, asiática, regional, frutos do mar, feijoada... tem também mais três restaurantes a la carte (dependendo do número de diárias, você ganha um vale de quantas vezes você pode jantar nesses restaurantes, a sua escolha. É preciso marcar com um dia de antecedência). Um restaurante é o Inevitável, comida mediterrânea (na minha opinião, o MELHOR!). Elegante, fino e com pratos maravilhosos!!! Outro deles é o de comida regional, Castanhas, também muito bom e mais descontraído e o terceiro é o de comida Portuguesa: Amendôas. Não comemos nesse porque quisemos repetir o Inevitável...

Quando digo que o hotel é all inclusive, é tudo incluído mesmo: café da manhã, almoço, jantar, lanche da tarde, ceia (tem comida e bebida o dia inteiro!)... Bebidas alcoólicas e não alcoólicas... Almoço das crianças, as coisas da copa do bebê, frutas... Tudo o que estava no frigobar do quarto...

Lazer para adultos e crianças: piscinas e praia... Caminhadas, hidroginástica, aulas de dança, futebol, vôlei de praia, ping-pong, xadrez gigante, academia e atividades noturnas: shows, baladas...

O que tinha (pago a parte): bóias, pranchas, remos, paraglider, bicicletas. Serviços de SPA.

Hoje contei um pouco sobre o hotel, mas tenho muita coisa para contar... Volto depois, senão o post ficará longo DEMAIS!!!! Já está, não é?!

Lívia.