quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Medo de se tornar pai e mãe? (parte II)

(imagem tirada da internet)


No post anterior escrevi sobre os contras da paternidade/maternidade, mas coloquei que depois deles, a gente se encontra e enxerga apenas os prós... Algumas pessoas que leram o meu post falaram que eu coloquei um pouquinho de medo ao invés de tirá-lo!!! Na verdade, só quis mostrar a realidade e colocar que apesar de não ser como brincar de boneca, ser pai e mãe vale MUITO a pena!!! É a melhor coisa do mundo!!! Mas, temos responsabilidades com nossos filhos. Uma grande responsabilidade...


Bom, esclarecimentos à parte,venho falar sobre perguntas que ouço e muitas vezes já escutei... e tentar mostrar que devemos sim ter filhos!!!

1-) _ Seu filho é tão calminho. Sua gravidez foi tranquila?

Sim, minha gravidez foi muito tranquila! Resolvi parar de trabalhar antes mesmo de engravidar, quando tomei a decisão de que queria me tornar mãe... Demorei para engravidar e depois que engravidei aproveitei cada segundo... Curti minha barriga, acariciei... Vivi...

2-) _Você ouviu música clássica?

Ouvi bastante Mozart e músicas de ninar... Também ouvia CDs infantis mais agitados!

3-) _Quando você irá colocar o seu filho na escola? Você é professora e ainda não o colocou porquê?

Penso em colocar o Henrique na escola quando ele tiver mais ou menos 2 anos e meio. Não sou contra colocar uma criança menor na escola. Porém, como parei de trabalhar, resolvi "aproveitá-lo" por mais tempo. Colocaria com 2 anos, mas, como prefiro que ele inicie as aulas no começo do ano e ele é de junho, vou esperar mais um pouco. Pelo menos é o que eu pretendo!

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Vejam bem, essas são as minhas respostas (para a minha vida). Não quer dizer que outras pessoas tenham que fazer o mesmo que eu.
Se você pretende ser mãe e não pode ou não quer parar de trabalhar, não pare. Uma mãe feliz faz o filho mais feliz do que uma mãe infeliz. Se você teme não ficar muito tempo com o seu filho, se preocupe em qualidade de tempo: quando estiver com ele, aproveite esses momentos, brinque com ele, leia para ele, cante com ele... 
Se preocupe em saber o que acontece com o seu filho: como ele está com a babá ou na escola, o que ele come em casa e na escola, como a lancheira dele vai para a escola (muitas cuidadoras não cuidam muito da higiene e das lancheiras das crianças... - essa é uma dica de professora que já viu de tudo!). Se preocupe com o que ele faz em casa: se brinca (como, com o que e com quem), assiste TV (o que e quando assiste), se escova os dentes, cumpre os horários, faz lição e estuda (se necessário - dependendo da idade)...
Procure ter uma gravidez tranquila mesmo se tiver que trabalhar... Leve a vida menos a sério! Ria mais... Se falarem coisas que te deixam nervosa, deixe entrar por um ouvido e sair pelo outro... Ame muito o seu marido, namorado, parceiro! Se divirtam juntos!
Depois que seu filho nascer, aproveite os finais de semana, passeiem juntos...
Dizem que ouvir música clássica é bom, tente, não custa nada!!!
Coloque o seu filho na escola quando VOCÊ achar que é hora. Na escola que você achar melhor... Pai e mãe sentem qual é a melhor escola!

Estão vendo! Não é tão difícil e assustador!

Mais uma vez volto a dizer: Iremos errar e acertar, mas acertaremos muito mais!!!

Coragem e comecem as tentativas!!!

Beijos!


Lívia.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Medo de se tornar pai e mãe?

(imagem tirada da internet)


Ultimamente tenho refletido bastante sobre a maternidade: a responsabilidade de ser mãe, a mudança que ocasiona em nossas vidas, a mudança da vida do casal, entre todos os outros dilemas! Muitas vezes também aparecem os medos: para algumas pessoas antes de engravidar, para outras durante a gravidez e para a maioria, depois do nascimento de um filho  e muitas vezes em todos os momentos descritos acima...
De vez em quando me pego pensando se sou uma mãe rígida demais ao me ver dando bronca e colocando de castigo um bebê de 1 ano e três meses... Quando ele apronta, digo que não pode, na segunda vez alerto para o castigo e na terceira vez é castigo na certa! Tem dado certo! Mas o que me faz pensar se estou agindo certo, é ver meu filho, pequeno (um toquinho!!!) andando pela casa, descobrindo novos objetos e caminhos, explorando a nossa casa (cada centímetro dela!), achando a maior graça de tudo e ainda (me mostrando a arte que fez) todo sorridente e feliz!
Muitas vezes fico brava, em outras morro de rir!!!
Quando penso em minha responsabilidade como mãe, vejo que são muitas: não estou falando de trocar fraldas, dar banhos, fazer papinhas... Estou falando de EDUCAR! É muito difícil educar um filho! Me esforço para mostrar para o Henrique os nossos valores! Ele ainda é pequeno e não entende sobre essas coisas, mas faço questão de mostrar que nós o amamos, que eu e o pai dele nos amamos, que somos companheiros, que estamos sempre juntos (família), que respeitamos um ao outro... entre outras coisas... Mas, não consigo deixar de pensar que um dia meu filho será um homem e quero que seja um homem íntegro, honesto, amável e acima de tudo: FELIZ!
Não é fácil ser pai e mãe, nossa vida muda bastante! No começo não há tempo nem para escovar os dentes direito, mas aos poucos a gente vai entrando no ritmo... Existe a mãe e não existe mais a mulher... É preciso tempo e vontade para nos encontrarmos novamente, para nos arrumarmos, passarmos um batom, colocarmos jóias ou bijuterias... É preciso coragem para abandonar as velhas calcinhas, o sutiã de amamentação e colocar uma lingerie sexy. No final das contas, ainda que demore um pouco, um dia voltamos a ser mulher! Mulher e mãe!
E o tempo para o casal? É difícil encontrar, mas é preciso!!! Nem que seja um jantarzinho à luz de velas na sala de jantar! Depois com o tempo isso progride e já se torna possível ir ao cinema, ao teatro, restaurantes...


Mas, o que mais me faz pensar: Apesar de tantas mudanças, de tantas responsabilidades, tenho certeza de que não há nada melhor nesse mundo! Ser mãe é a melhor coisa que pode acontecer para uma mulher!


Homens de plantão! O mesmo digo para vocês, ser pai é incrível: é ver um pouco de você em outro serzinho, é encontrar um amor que você nem sabia que existia!


Por isso, para homens e mulheres que temem ter filhos, saibam que não há nada melhor nesse mundo!!!
A maternidade e a paternidade trazem uma reflexão constante... Sempre estaremos confusos, pensando se acertamos ou erramos... e tenham certeza: iremos acertar muitas vezes, mas também iremos errar, somos seres humanos!!! É isso que faz com que a vida seja tão maravilhosa e encantadora!!! Sempre nos prega peças e também nos traz lindas surpresas!!! Então não temam... Apenas vivam!!!


Lívia.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Onde foi parar a educação???

(imagem tirada da internet)

No sábado, fiquei chocada com uma cena que aconteceu comigo e com meu filho...
Logo cedo levei o Henrique na aula de natação. Ele fez a aula muito animado e feliz... Super fofo e obediente!!!


Acabou a aula, fomos para o vestiário, dei banho nele e comecei a trocá-lo. Ele como sempre, quietinho, um amor, sem pronunciar nenhum som, só observando o que se passava em sua volta!!!
Então, um menino de mais ou menos 3 anos (acompanhado da mãe dele), também tomou banho e a mãe dele o estava trocando. Do nada, o menino começa a falar bem alto para o Henrique: "_ Nenê feio! Nenê chato!!!" e repetiu essa frase cerca de quatro ou cinco vezes... A mãe dele não se pronunciava e não o repreendia!


Eu fingi que não escutei e o Henrique não entendeu nada!
Depois de repetir a frase várias vezes, o menino falou: "_ Eu vou bater no nenê!" e mais uma vez a mãe não falou nada! Ele repetiu mais uma vez... Até que o menino perguntou para a mãe: "_ Posso bater nele?" e a mãe respondeu: "_ Você tem motivo?".


Estou boba até agora com a situação! Nossa sociedade passa por um momento violento, época de bullying, preconceitos... e a mãe responde isso para o filho?
Fiquei pensando que é por isso que pessoas entram atirando nas pessoas no cinema, batendo com tacos de baseball na cabeça de pessoas em livrarias, colocando fogo em mendigos e índios... Porque talvez eles acreditem que tinham um motivo! Afinal de contas, tudo pode ter um motivo, ainda que banal ou simplesmente porque não fomos com a cara de alguém!


É assim que se educa filhos?


Eu sou muito exagerada ou tenho motivos para estar indignada até agora com o ocorrido?


Lívia.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Rapidinhas...

Tantos eventos que eu até me esqueço de escrever sobre eles...
Sem citar nomes (em respeito a privacidade dos meus amigos), aí vão muitas novidades...




Em julho tivemos o casamento de um casal de amigos nossos lá em Piracicaba... Muito bom, muita alegria, muita festa e diversão... Ficamos em um hotel, a viagem é curta e o Henrique ficou super bem durante toda a viagem de carro e no hotel. No casamento se comportou muito bem e na festa dormiu um pouco e dançou muito!!!! Dançou até com a daminha de honra... Uma fofura!!! Amigos, parabéns e que Deus ilumine o casamento de vocês... Muitas felicidades...

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Em setembro eu e o Rafa passeamos bastante... Restaurante, cinema, teatro...
Aliás fomos assistir a peça "Sem pensar", com a atriz Denise Fraga (de quem sou muito fã). Muito interessante, muito engraçada, vale a pena conferir!!! A história é muito boa, é fácil nos enxergarmos em alguns momentos e tem uma história bem séria por trás da comédia... Amei!!!

Segue fotinho com a Denise:



XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

No dia 07/09 - Feriado!!! Fomos para Amparo... Querem saber como o Henrique se divertiu?
Vejam a foto que coloquei no espaço abaixo:

(Levando a cachorrinha para passear...!!!)

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Nesse último final de semana fomos a um outro casamento de amigos nossos em São Paulo, revimos amigos que não víamos há algum tempo... Foi muito bom... Jogamos muita conversa fora, rimos, nos divertimos, dançamos... É muito bom passar momentos assim com os amigos!!!
Para vocês, noivos, parabéns!!! Muitas alegrias e tudo de muito bom para vocês!!!


Por hora essas são as notícias....

Lívia.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

O Trauma da Vacina?!?!

Hoje estou muito nervosa, ontem mais ainda!!!


(imagem tirada da internet)


Ontem, fui levar o Henrique para tomar as vacinas de Paralisia Infantil, Tetra e Pneumo no posto de saúde.
O Henrique nunca chorou para tomar vacina, apenas resmungava um pouco e pronto!!! Foi desse jeito durante um ano e três meses, até que ontem, uma enfermeira que estava de mal com a vida, resolveu judiar do meu filho!
Iniciou dando a gotinha e até aí tudo bem! Foi dar a Tetra em uma das perninhas e foi com tanta força que o Henrique berrou, gritou, chorou... A perninha dele sangrou tanto que sujou toda a minha blusa com o sangue da perna dele... A enfermeira colocou um algodão e ficou apertando, mas nada do sangue estancar... Tirava o algodão e escorria sangue pela perna dele... Um verdadeiro horror! Acalentei o meu filho, tentei acalmá-lo e nada!!! Ele continuava inconsolável!!! Achei que a enfermeira tinha cometido um acidente e deixei por isso mesmo... Eis que antes mesmo dele parar de chorar, chegou a hora de dar a Pneumo na outra perninha e adivinhem: mais uma vez ela picou o menino com tanta força que sangrou de novo e o Henrique quase se jogou do meu colo. Urrava de tanta dor e mais uma vez, mais sangue... Enquanto eu segurava o algodão na segunda perninha, a primeira continuava a sangrar e nada o fazia parar de chorar, nem colo, nem carinho, nem chupeta, nem a mãe, nem a avó, nada!!!
Só quando entramos no carro ele se acalmou!
No fim da tarde as perninhas dele estavam roxinhas em volta da picada e o Henrique mancando...
Fechava os olhos para dormir de tanto sono e quando se mexia começava a chorar de dor...
Só o Tylenol deu uma melhorada!!!


(imagem tirada da internet)


Não sei quem ficou mais traumatizado depois disso, se fui eu ou se foi o Henrique!


Nem sei o que tenho vontade de fazer com aquela enfermeira mal amada e sem vontade nenhuma de trabalhar!!!


Bom, desculpem o desabafo!!! Ah, e hoje o Henrique está manhoso, mas está melhor!!!


Lívia.