segunda-feira, 30 de maio de 2011

Quando eu perdi alguém muito importante, e nem sabia...

Olá pessoal,

No dia 26/05, li esse texto no blog da Nina e me comovi profundamente com ele. Acredito que seja uma lição de vida... Muitas vezes nos ferimos ou magoamos com pessoas que amamos muito e acabamos nos afastando delas. Porém, somos todos seres humanos e erramos, magoamos, ferimos...
Pedi para a Nina se poderia postar o texto dela na íntegra aqui em meu blog e ela permitiu...
Obrigada, Nina!!!
Segue o texto abaixo: leiam e reflitam... Vale a pena!!!

Quando eu perdi alguém muito importante, e nem sabia...

"...O texto que fiz pra Norma me fez pensar em outras coisas. Em outras perdas. Como as pessoas nessas postagens especiais com a Norma, escreveram mais sobre perdas que eram relacionadas com morte, sinto vontade de falar sobre uma em particular. Uma morte ocorrida antes mesmo de haver a morte propriamente dita. 

É sobre meu pai.
Sabe quando você percebe, infelizmente, tarde demais, que  talvez tenha perdido coisas fantásticas?? É assim que às vezes, eu me sinto quando penso no meu pai, que o perdi antes mesmo dele ter partido. E isso é  lamentável demais. Por orgulho eu me distanciei do meu pai, tinha receio de não ser importante pra ele e por isso não o procurava estando sozinha, só com minhas irmãs por perto. Me sentia tão insegura, só em pensar em estar com ele e não ter nada a oferecer. Na minha cabeça ele só se interessaria em estar perto de mim se eu estivesse com as suas outras filhas, eu sozinha não teria nada de interessante, nada de bom. Por isso o evitava. Eu coloquei meu pai num ambiente separado na minha vida, como se fosse um quadro empoeirado que você não quer mais na sua parede e o coloca numa caixa velha debaixo da cama. Por orgulho. Ele, sem notar, na minha juventude, me magoou e eu, má e orgulhosa, não sabia como perdoá-lo, como chegar até ele. E foi ficando assim. Ele pra lá e eu pra cá. Cheguei num ponto que já não sabia como tê-lo de volta. Nossos encontros eram anuais, e havia anos que eu não o via. Não tinha raiva, mas tinha distância. Ele se tornou um estranho pra mim. Falar com meu pai era como se não tivéssemos nada em comum, mesmo tendo... temos uma linha na mão, sou a única dos 10 (acho que é isso, 10) filhos dele que tem a marca de nascença dele. Quando eu era pequena, ele se orgulhava, pedia pra eu mostrar minha mão aos amigos. E tínhamos muito mais em comum, mas eu não sabia...
Não o convidei pra minha formatura na universidade, nem mesmo  coloquei o nome dele como meu pai no convite (não sei qual a razão, não lembro, a minha memória apagou isso). Mas o nome dele não está lá! Não está no meu convite e hoje, quase 6 anos após sua morte, eu me sinto tão mal com isso. No lugar dele tem o nome do marido da minha mãe. Não sei porque eu fiz isso, essa idiotice tremenda, essa falta de respeito absurda!! Lembrei de chamá-lo pra festa na última hora, porque minha mãe me deu a dica. Eu liguei pra ele e ele topou ir na mesma hora, ficou todo feliz. Mas depois de algumas horas me ligou avisando que o carro deu prego, não pode ir... tadinho.
Eu mereci sua ausência na minha festa.
Mas ambos não merecíamos nossa ausência mútua durante nossas vidas aqui nessa terra.
Tantas coisas podíamos ter vivido, tantas coisas repartidas. Papai, apesar de ausente na nossa adolescência, vinha sempre muito alegre nos ver em nossos encontros. E era sempre tão bom estar com ele, ele vibrava com a gente, mostrava feliz partes da sua vida que não conhecíamos, falava rápido, engracado, era um brincalhão meu pai, à sua maneira carinhoso até...


No dia de seu enterro, falando com uma das minhas meio-irmãs, ela contava dele, dele a defendendo do marido ruim, que queria bater nela. Dele ausente na sua vida, mas mostrando ao marido da minha irmã que ele tava ali, pronto pra defendê-la. Esse pai eu não conheci! E eu sinto tanto...
Não sabia que ele me fazia falta, até a hora de sua partida. Foi ali, no seu leito no hospital, que notei o quanto eu amava muito o meu pai. O quanto de limpeza e leveza e grandeza  meu coração era capaz de sentir ali, olhando pra ele sem cabelos, cheio de tubos, respirando com ajuda de máquinas, com o corpo morto, em coma,  mas certamente, com a alma desperta, me ouvindo lembrar da nossa infância. Agradecida. Esqueci de tudo, de sua distância, das coisas que aprontava com nossa mae, quando casados,  da separacao da gente, da falta que ele nos fez. Falei de amor, do nosso amor por ele e agradeci nossas idas aos parques, ao cinema, às pracinhas, da nossa infância feliz com ele.
Se eu tivesse tido essa sabedoria antes daquele fatídico dia, talvez as coisas tivessem sido diferentes.
Eu soube disso ao ver sua lágrima escorrer grossa e lentamente. Meu pai quase morto soube do meu amor por ele. E então, ele se foi.  Mais ou menos umas 6 horas depois do nosso encontro na UTI.
...
...
Um mês depois de sua morte, minhas amigas cansaram de me ver triste em casa e  insistiram pra que eu fosse a um show. Tinha o Fábio Júnior como convidado e na hora que ele cantou essa música, me distanciei pra chorar minhas dores e minha saudade, quieta. Tinha um bocado de gente em volta, ninguém reparou nas minhas lágrimas. Minhas amigas se aproximaram, me abraçaram, ficamos juntas. Não tinha como evitar. Agora mesmo, nesse instante, não tem como evitar...
...


Já falei do meu pai aqui.

Então, pra que esta postagem?????
É pra você querida (o) que está lendo isso e tem um pai, uma mãe, um irmão, um amigo, que você muito ama e que colocou de lado, empoeirado, por orgulho, por mágoa. Não deixe que a poeira tome conta... não deixe... por favor, não faça isso consigo mesmo, a dor que fica, se você nada fizer, é muito longa e dolorida. Se eu puder te dar um conselho: Procure! Mostre que você se preocupa. Tente. Faça sua parte. Engula o orgulho. E faça!!! Não ligue se vão rir de você, se vão te tratar mal, se vão fechar a porta na sua cara. Não ligue. 
Permita-se. E deixe seu coração ficar leve... enquanto há tempo :-( "




Nina Sena 


http://entremaeefilha.blogspot.com
http://cronicasdeumameninafeliz.blogspot.com




Lívia.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Mais um selinho: OBA!!!

Ganhei este selinho muito fofo da Priscila do blog Vamos compartilhar?.
Vejam que gracinha!!!




Falar mais 10 coisas sobre mim:


* Amo brincar com o Henrique, meu FOFO!!!
* Adoro ficar abraçadinha com o meu marido: LINDO!!!
* Adoro fazer cupcakes...
* Gosto muito do mundo da internet.
* Adoro crianças (TODAS!!!)
* Sou noveleira de plantão!
* Se puder fico de pijama o dia todo!!!
* Olho para quase tudo com olhar de professora!
* Adoro chocolate...
* Vivo fazendo dietas...


Agora, seguindo a idéia da Renata, novíssima mamãe do pedaço, ao invés de presentear 10 blogs, vou presentear todos os blogs (que sou seguidora ou que são meus seguidores...)
Fiquem a vontade, peguem o selinho e divirtam-se...


Lívia.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Selinhos e recomendações...

As coisas estão um pouco mais tranquilas por aqui...
Não tanto a ponto de eu poder visitar todos os meus blogs queridos no mesmo dia, mas a ponto de eu poder visitar uns dois ou três por dia...
Gostaria de agradecer a Marcella, do blog Mon Maternité por ter passado por aqui e me dado dois selinhos. Muito obrigada!!!
Aproveito para colocá-los no espaço abaixo...


O primeiro deles é esse:



Tenho que escrever 7 coisas aleatórias a meu respeito:

1 - Amo estar com meu filho e meu marido (qualquer lugar, qualquer hora...).
2 - Adoro escrever em meus blogs.
3 - Adoro passear: restaurantes, cinema, teatro, museus, viagens...
4 - Adoro escrever...
5 - Amo chá da tarde!!!
6 - Muitas vezes sou distraída...
7 - Sou muito caprichosa nas coisas que faço!

Indicando 10 amigas e blogs: Tem tantos que gosto e acompanho....



O segundo selinho que recebi foi esse:



A regra é recomendar dez blogs:

São muitos os blogs queridos!!! Além dos dez acima descritos, coloco outros dez por aqui:


Ainda tem muitos outros!!!!

Lívia.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Loucura Total

O quê uma mulher faz?


Só posso dizer que o que uma mulher faz é milhões de vezes maior do que os homens fazem (não estou subestimando o sexo masculino, entendam...), mas mulher tem muitas coisas para fazer e para pensar...


Aqui por exemplo: Eu cuido da casa (sem faxineira e nem empregada), faço as papinhas do Henrique, cozinho para mim e para o meu marido, lavo e passo as roupas. Cuido do Henrique que começou a andar a 1 mês e não dá um minutinho de sossego!!!


Fora isso: Quando saio de casa, sou responsável pela chave de casa, chave do carro, minha carteira, carteira do meu marido, meu celular, as vezes pelo celular do meu marido, minha bolsa, bolsa de roupas e brinquedos do Henrique (verificar se tem fraldas, lenços umedecidos, roupas de frio, roupas de calor, paninhos de boca, babadores, sapatinho, naninha...), bolsa térmica do Henrique (verificar se coloquei leite em pó suficiente, mamadeira, água, papinha, biscoito, frutas...)...


Se for sábado temos natação: Sou responsável pela minha mala, mala do Henrique e do meu marido (verificar minha mala: maiô, touca, roupão, chinelos, óculos, toalhas, sabonete, shampoo, condicionador, pente, hidratante, calcinha e sutiã - verificar a mala do meu marido: sunga, touca, óculos, toalha, chinelos, sabonete, shampoo, pente e cueca - verificar a mala do Henrique: 2 toalhas, fralda de piscina, roupa para piscina (senão ele sai roxo da água), fralda comum, sabonete e shampoo) e mais todos os ítens acima mencionados...


Ah! Também tem que pegar o carrinho!!!


Só sei que diante de tanta correria, ontem eu saí antes do almoço de casa e voltei de noite. Quando estava chegando em casa... CADÊ A CHAVE???? Eu não lembrava nem de ter fechado a porta! Talvez porque eu não fechei a porta!!!
Depois de procurar por aqui, por ali, na minha bolsa, nas duas bolsas do Henrique, ligar para a minha sogra para ver se eu deixei cair por lá, ligar para o meu pai para ver se eu deixei cair na casa dele ou no carro dele, NADA!
Fui na portaria do prédio e SURPRESA!!!!
A chave estava lá! Mas, prestem atenção na história: Eu deixei a porta escancarada, com a chave para o lado de fora... Meus vizinhos viram a porta aberta e nenhum movimento no apartamento. Tocaram a campainha e ninguém apareceu. Fecharam a porta, trancaram e deixaram a chave na portaria...
Muito obrigada aos meus vizinhos!!! Não tive que chamar o chaveiro tarde da noite, nem ficar para fora com um bebê numa noite fria...
No entanto, a chave ficou na portaria o tempo todo, não sei quem teve acesso à chave e hoje em dia temos que ficar atentos quando o assunto é segurança.
Hoje tive que chamar o chaveiro logo pela manhã. Ele disse que a tranca da minha porta é a mais complicada que tem e que vai levar o dia todo para trocar. Não vou poder sair de casa durante TODO o dia e vou ter que desembolsar R$ 200,00...


Além de tudo meu marido ficou bravo comigo. Não entendeu como eu pude fazer isso!!! Na verdade é um absurdo, mas esqueci, fazer o quê???


É pouco ou vocês querem mais???


Lívia.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Blogagem Coletiva: Amamentação, as delícias e as dificuldades...


Fui convidada pela Ananda, do blog Projeto de Mãe a participar dessa Blogagem Coletiva. A Joana Heck foi quem fez o selinho!
Aceitei participar com muito prazer!!!


Para mim, a experiência de amamentar começou antes mesmo de eu engravidar. Começou num sonho: uma noite, sonhei que estava com meu filho nos braços amamentando, foi lindo!!! Acordei chorando de emoção!!!
Então engravidei e passei os nove meses sonhando com esse momento. Esperava amamentá-lo até os seis meses pelo menos...
Tive o Henrique de cesariana. É claro que eu preferia o parto normal, mas não deu. O Henrique não encaixou e eu não tive nem um dedo de dilatação, minha bolsa não rompeu, não tive contrações... Sem problemas, o mais importante era ter o Henrique ao meu lado e com saúde. Jamais colocaria a saúde dele em risco!
Assim que o vi pela primeira vez chorei e agradeci a Deus por ter me dado o presente mais valioso da minha vida e por ter me dado a dádiva de ser MÃE!
Me apaixonei ainda mais quando vi aquele rostinho, aquele olhos espressivos e curiosos, aquela boquinha minúscula, aquele narizinho arrebitado...
Logo na sala de recuperação eu já coloquei o Henrique no meu peito. Ele logo começou a sugar. Foi um dos momentos mais sublimes da minha vida! Meu bebê estava peladinho, só com uma touquinha na cabeça (estava muito frio e ele tinha tido soluço), agarradinho em meu colo, sugando ainda sem força o meu peito. Me lembro de cantar para ele nesse momento... Foi um momento tão lindo que é impossível descrever em palavras...
Depois, meu leite desceu e ele começou a mamar mesmo e eu comecei a sentir muita dor... Saiu sangue, doeu, doeu muito! Muitas vezes tive vontade de chorar, mas valeu a pena! Foram os momentos mais íntimos e maravilhosos entre eu e ele.
Eu tinha muito leite e tinha dificuldades para amamentar, o Henrique chegava a se afogar com tanto leite... Era almofadas e travesseiros no colo, embaixo dos braços, tudo para que a amamentação fosse o mais prazerosa possível para mim e para ele. Me descobri uma mãe zelosa, carinhosa, porém atrapalhada. No fim, deu tudo certo e a experiência de amamentar foi muito boa!!! Uma maravilha!!! Uma delícia!!!
Infelizmente, de um dia para o outro, meu leite SECOU! O Henrique tinha 4 meses. A médica acredita que foi por fatores emocionais. Só sei que foi horrível para mim. Me senti a pior mãe do mundo!!!
Acabou aquela ligação das mamadas de uma hora para outra. Meu filho tinha fome!!!
Foi terrível e eu demorei para aceitar a situação. Eu chorava muito!!! Cheguei a tomar remédios para estimular a volta do leite, não teve jeito. Infelizmente tive que passar a dar leite artificial para o meu pequeno e também incluí frutas na sua alimentação.
Hoje entendi que eu fiz de tudo para meu leite voltar e que amamentei o Henrique com o maior prazer enquanto eu pude. Não sou uma mãe ruim por conta da falta de leite que tive.
O meu filho aceitou o leite artificial numa boa e come super bem!!! Deus sabe o que faz e não nos deixa na mão!!!
Sinto muita saudades daqueles meses... Eu e meu filho... Ele mamando e eu amando!!!


Lívia.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Atrasadinhas

Boa tarde!


Ando completamente atarefada e trabalhando bastante. Por isso, meio sem tempo de postar as coisas em suas respectivas datas.
Vou tentar não atrasar mais os meus posts...


Vou falar rapidamente sobre a Páscoa e o Dia das Mães...


Sexta-Feira Santa: Fomos para a casa do meu tio Binho, encontramos meus familiares e minha afilhada fofíssima!!! O Henrique brincou bastante e andou de um lado para o outro sem parar!


Sábado de Aleluia: Ficamos em casa durante todo o dia e a noite fomos comemorar o aniversário da minha amiga Ilana em uma pizzaria deliciosa!!! Aliás, Ilana, estava tudo delicioso e perfeito! Obrigada e parabéns mais uma vez!!!


Domingo de Páscoa: O Coelhinho veio nos visitar aqui em casa! Comeu as cenourinhas que deixamos para ele, sujou toda a casa com suas pegadas!!! Mas, tudo bem! Deixou para o Henrique um ovinho e um pirulito de chocolate (que ele não comeu, claro!!!), um livrinho com a história de uma coelhinha e deixou uma cartinha para ele... Foi a Primeira Páscoa do Henrique. Ele não entendeu muito bem, mas se divertiu muito!
Fomos almoçar na minha sogra. Hummmm!!!! Delícia!!!! O Henrique foi muito paparicado e ganhou muitos presentes: Ganhou uma frasqueira térmica nova, um copinho de treinamento, um boné para o frio, 2 agasalhos e um ovo de Páscoa. Eu e o Rafa ganhamos um Ovo Crocante...
De noite fomos na minha mãe e lá o Henrique ganhou um coelhinho de brinquedo do meu pai (Pascoal - sa Lacta), um coelhinho de pelúcia com um ovinho de Páscoa da minha mãe. Ganhou um fantoche coelho da minha avó. Um livrinho com dedoches do meu tio Marcelo, uma cestinha de coelhinho com bombons.
Eu e o Rafa ganhamos dois pacotes de bombons da minha mãe e dois Ovos de Páscoa.
Antes da Páscoa, o Henrique já tinha ganhado um coelhinho de pelúcia azul que faz barulho da Ilana e um Kinder Ovo grande da minha cunhada e do meu cunhado (com uma baleia de pelúcia dentro)!


Obrigada a todos!!!




Dia das Mães:

Meu primeiro Dia das Mães com o Henrique fora da minha barriga. Foi demais!!! É muito emocionante ter meu filho em meus braços, no meu colo, muito amor para dar!!!
Foi um dia incrível!
Escrevi uma carta para ele contando tudo desde que recebi a notícia de que estava grávida. Me emocionei. O tempo passa tão rápido!!!
Aliás, quero deixar um beijo para a minha mãe e um para a minha sogra (segunda mãe) por esse dia tão especial. Parabéns para vocês duas: mulheres de fibra, mulheres de amor... Mulheres que souberam educar tão bem!!!
Amo muito vocês!!!
Beijinhos especiais no meu filho... Meu fofo, só por sua causa eu pude comemorar esta data. Te amo demais!!!
Beijos também ao meu marido... Que compartilha todos esses momentos maravilhosos comigo e que se transformou em pai no mesmo dia em que me transformei em mãe. Te amo muito, querido! Quero estar para sempre juntinha de você!!!

Lívia.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Uma homenagem a todas as mães...



Hoje vou postar uma lenda linda que me foi dada durante o meu curso de gestante...

Quando Deus criou as mães

"Diz uma lenda que o dia em que o bom Deus criou as mães, um mensageiro se acercou dele e lhe perguntou o porque de tanto zelo com aquela criação.
Em que, afinal de contas, ela era tão especial?
O bondoso e paciente Pai de todos nós, explicou que aquela mulher teria o papel de mãe, pelo que merecia especial cuidado.
Ela deveria ter um beijo que tivesse o dom de curar qualquer coisa, desde machucados até namoro terminado.
Deveria ser dotada de mãos hábeis e ligeiras que agissem depressa preparando lanche para o filho, enquanto mexesse nas panelas para que o almoço não queimasse.
Que tivesse noções básicas de enfermagem e fosse catedrática em medicina da alma. Que aplicasse curativos nos ferimentos do corpo e colocasse bálsamo nas chagas da alma ferida e magoada.
Mãos que soubessem acarinhar, mas que fossem firmes para transmitir segurança ao filho de passos vacilantes. Mãos que soubessem transformar um pedaço de tecido quase insignificante numa roupa especial para a festinha da escola.
Por ser mãe, deveria ser dotada de muitos pares de olhos. Um par para ver através das portas fechadas, para aqueles momentos em que se perguntasse o que é que as crianças estão tramando no quarto fechado. Outro para ver o que não deveria, mas precisa saber e, naturalmente , olhos normais para fitar com doçura uma criança em apuros e lhe dizer: "_ Eu te compreendo. Não tenhas medo. Eu te amo.", mesmo sem dizer nenhuma palavra.
O modelo de mãe deveria ser dotado ainda da capacidade de convencer uma criança de 9 anos a tomar banho, uma de 5 a escovar os dentes antes de dormir, quando está na hora.
Um modelo delicado, com certeza, mas resistente, capaz de resistir ao vendaval da adversidade e proteger os filhos, de superar a própria enfermidade em benefício dos seus amados e de alimentar uma família com o Pão do Amor.
Uma mulher com capacidade de pensar e fazer acordos com as mais diversas faixas de idade.
Uma mulher com capacidade de derramar lágrimas de saudade e de dor, mas ainda assim insistir para que o filho parta em busca do que lhe constitua a felicidade ou signifique seu progresso maior.
Uma mulher com lágrimas especiais para os dias de alegria e os de tristeza, para as horas de desapontamento e solidão.
Uma mulher de lábios ternos que soubesse cantar canções de ninar para os bebês e tivesse sempre as palavras certas para o filho arrependido pelas tolices feitas.
Lábios que soubessem falar de Deus, do universo e do amor. Que cantassem de exaltação à beleza da paisagem e aos encantos da vida.
Uma mulher. Uma Mãe."


Espero que todas as mães sintam-se homenageadas com essa mensagem e que todos os pais sejam tão mães quanto suas mulheres, afinal os filhos precisam da ternura de suas mães e dos bons ensinamentos de seus pais...


Feliz Dia das Mães para todas as mães: Mães biológicas, mães do coração, Mães de primeira viagem, mães experientes, mães de filho único, mães de casais, mães de dois (duas), mães de múltiplos, tentantes, avós, bisas...
Que o dom da maternidade esteja sempre com nós, mulheres...


Beijos a todas!!!

Lívia




(Esse post estava anteriormente em meu antigo blog. Como não escrevo mais nele e gostava deste post, aproveito para dividi-lo com vocês.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Ganhadoras do sorteio de dia das Mães

Meninas, aí vai o vídeo do sorteio:


(o vídeo está com problemas para ser postado, assim que eu resolver esse problema coloco o vídeo aqui...)

Parabéns as vencedoras:

Paloma Gavazza (Vivendo e me Recriando)
Karla (Nosso primeiro baby)

Feliz Dia das Mães!!!!

Lívia.