quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Mãe

O post de hoje vem cheio de emoção, uma emoção que tomou conta do meu peito e encheu meus olhos de água!
A emoção que tomou conta de mim foi um misto de amor e medo. O amor mais intenso do mundo, o de mãe, e o medo do futuro. Não é a primeira vez que sinto esse medo, até porque ele está atrelado ao meu presente. Tenho medo de quando o Henrique não couber mais no meu colo (e quase não cabe mais!), medo do dia em que ele não se divertirá quando sair comigo e com o pai, medo de ir viajar como casal e não como família, medo de não saber tudo o que se passa com ele e na cabeça dele. Medo de não enxergar algo importante quando ele estiver crescido, medo das mudanças que irão acontecer e que são necessárias para o crescimento dele e para o meu. Medo de deixar de ser o centro do universo dele, aquela com quem ele pode contar a qualquer momento e para quem ele pode falar qualquer coisa sobre qualquer assunto! Medo de que a vida o machuque...



Sempre criei ele para ser independente, sei que a independência é que o fará se virar e tenho que pensar em deixá-lo pronto para o dia em que nós (eu e meu marido) não estivermos mais aqui; embora eu acredite hoje, que a presença, o carinho e os conselhos dos nossos pais nunca sejam demais e que iremos precisar deles para o resto de nossas vidas (mesmo que isso não seja possível, e embora a gente só entenda isso depois de adultos). Mesmo pensando desse jeito, tenho medo e uma dor (quase que física) cada vez que ele deixa de precisar de mim para alguma coisa, e muito orgulho dele, é claro!
Esse post é um desabafo, um pensamento em voz alta, um texto escrito sobre lágrimas e na torcida de que eu tenha maturidade para lidar com cada uma das fases do meu pequeno mesmo sabendo da minha fragilidade e da sensação que sinto por dentro de que apesar de estar ficando cada dia mais velha, ainda me sinto tão inexperiente as vezes!
Sempre achei que as mães eram muito seguras e sabiam de tudo e hoje enxergo as dificuldades e inseguranças que a minha passou e deve passar até os dias de hoje!

Lívia

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

A importância da música durante a infância...

A música também é presente na vida do Henrique desde que ele era um toquinho... Eu colocava música para ele ouvir enquanto ele ainda estava na minha barriga... colocava minhas músicas favoritas e colocava muitas músicas infantis também (sempre amei músicas infantis e continuo amando...). Músicas clássicas colocava quando estava relaxando ou quando estava nervosa!
Assim que o Henrique nasceu, durante o dia eu escolhia um momento do dia em que ele estava acordado para colocar músicas infantis mais tranquilas para ele escutar... e eu sempre cantei para ele também!!!
Conforme ele foi crescendo, ficava mais tempo acordado, então eu o pegava no colo e dançamos juntos escutando as músicas dele e assim que ele começou a sentar, sentávamos num edredom na sala e escutávamos música, eu cantava e ia estimulando movimentos com os bracinhos e perninhas dele...
Todos esses momentos serviram para nos aproximar ainda mais e sempre foi muito divertido para mim e para ele!
Logo ele começou a dançar, a batucar e a tirar sons dos mais variados objetos: soprava peças de lego e tirava som, fazia música com potinhos, batendo o pézinho no chão e amava tudo ligado a música!
Aos dois anos o coloquei na aula de iniciação musical, ele ganhou uma bateria de brinquedo e pediu de Natal para o Papai Noel um pianinho!







Nas aulas de música ele foi se desenvolvendo cada vez mais...

A música estimula o bebê e a criança:

* traz segurança emocional e confiança
*traz aprendizado de significado de palavras e frases (o que é cantado, sempre é acompanhado de gestos!)
* desenvolve e melhora a concentração
* estudos apontam que a música aumenta a memória e o aprendizado de outras línguas
* estimula a linguagem corporal
* melhora a interação com outras crianças e adultos
* estudos apontam que melhora o aprendizado de matemática
* ensina diferentes ritmos, tempos e compassos
* aumenta o conhecimento cultural
* melhora a coordenação motora
* melhora a percepção auditiva
* favorece a comunicação
* amplia o vocabulário
* desperta a sensibilidade e a criatividade
* melhora a capacidade de trabalhar em grupo e respeitar o tempo e o espaço de cada um
* apresenta diferentes instrumentos musicais
* ensina a leitura de partitura (que é universal)

O Henrique sempre gostou e continua fazendo até hoje! Após as aulas de iniciação musical, ele foi para a escolha de instrumento e no momento está aprendendo piano. Já toca com as duas mãos!!!
Para quem não conhece, o piano tem na partitura a clave de sol (que é tocada com a mão direita) e a clave de fá (que é tocada com a mão esquerda), as duas são diferentes e lidas e tocadas ao mesmo tempo!!! Imaginem a dificuldade disso, dá um nó no cérebro (no meu, pelo menos)... para o Henrique é tranquilo!!!
Está cada dia mais fofo, tocando melhor e mostrando para mim que é possível superar-se a cada dia!!!

Vamos cantar? Já dizia o ditado: "Quem canta seus males espanta!"

Lívia.



quinta-feira, 21 de setembro de 2017

O karatê na vida do meu filho

O meu marido fez karatê. Começou aos seis anos e continuou até a faculdade... só parou quando começou a trabalhar e ficou impossível conciliar estudos, trabalho, inglês, espanhol e karatê!
Chegou até a faixa marrom e é um eterno apaixonado pelo esporte!

O Henrique sempre disse ser apaixonado pelo karatê também e sempre pediu para fazer... eu achei que era mais pelo orgulho que ele sentia pelo pai do que o gosto pelo esporte em si. Também já tinha conversado com meu marido que achava que antes dos 5 anos não valia a pena por questões de concentração e porque a maturidade da criança poderia entender o esporte mais como uma brincadeira. Também tinha a questão de acharmos que o Henrique já tinha muitas atividades: escola, música e natação... precisava continuar com tempo para brincar, brincar e brincar...

Então 2016 finalmente acabou, como já escrevi aqui no blog foi um ano sofrido demais para o Henrique na escola e o trocamos de escola. Esse ano começou com escola nova, cabeça erguida e coragem para enfrentar novos desafios e as surpresas da vida...

Na escola nova tem aulas de karatê (optativa). Resolvemos colocá-lo, já que os horários ficariam perfeitos para o Henrique e não o sacrificariam mais do que os horários da perua.

Ele começou meio tímido, receoso de que não daria certo. Apesar de sempre ter pedido para fazer, os acontecimentos da escola anterior o tornaram inseguro, ele achava que não conseguiria. Na segunda aula já estava completamente seguro de que era aquilo que ele queria mesmo!

Desde que começou ele treina em casa TODOS os dias... na varanda, na sala, na calçada... ele treina os katas e os movimentos que já aprendeu!

Em poucos meses de aula (3 meses), ele realizou o primeiro exame de faixa (que é o mais fácil de todos, claro, mas que mostra para os alunos que o empenho traz resultados positivos) e passou da faixa branca para a faixa amarela!



O karatê é um esporte incrível, que ensina paciência, concentração, respeito, ensina a competir, a lutar por seus ideais, a não brigar por aí, além de todos os benefícios físicos!

Esse esporte trouxe para o Henrique a segurança e a autoconfiança que ele precisava recuperar...

Assim está o meu pequeno grande menino: feliz, realizado e seguro novamente!!!

Lívia.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Kidzânia, uma nova visão!

Então resolvemos voltar ao Kidzânia depois de dois anos e de uma impressão péssima que tive da primeira vez! Se quiserem saber como foi nossa primeira experiência, cliquem aqui.

Dessa vez foi muito mais agradável! Fomos num dia comum, não eram férias e nem final de semana. Pegamos o parque bem mais vazio. Chegamos às 10:00 em ponto, o que faz o passeio ser bem mais proveitoso!

Bombeiros


Engenheiros técnicos da Toyota

Polícia Investigativa

Pilotos de avião

Cientistas da Yakult

Produção de sucos da Su Fresh

Âncora da rádio CBN



Algumas coisas mudaram desde a última vez em que fomos:

Vale ressaltar que os preços e horários descritos abaixo foram os que vivenciamos e pagamos em agosto. Para saber sobre os dias de funcionamento, horários e valores para a data que você pretende visitar o parque, acesse: www.saopaulo.kidzania.com, afinal os preços de agosto para setembro já mudaram!

_ Agora em período que não é férias o parque funciona com horário prolongado: das 10:00 às 16:30.
_ O ingresso ficou bem mais barato: crianças R$65,00 e 1 adulto não paga. O adulto adicional paga R$ 35,00. Esses valores paguei por não ser feriado em São Paulo, nem férias e nem final de semana.
_ O Henrique cresceu e está agora com 7 anos (mais maduro para enfrentar o parque).
_ O parque estava bem mais vazio! E isso faz toda a diferença!

O que não mudou:

_ A dinâmica do parque continua a mesma, as criança enfrentam longas filas e esperam o processo todo da atração acontecer: treinamento, verstir uniforme, brincar.
_ O parque não entrega mapa das atrações, mas agora podemos baixá-lo por app.
_ Apesar do parque proibir que adultos e crianças guardem lugar na fila, sempre tem os visitantes que o fazem (povo brasileiro que não sabe cumprir regras, quer ser mais esperto que os outros e depois reclama dos políticos que o representa!).

O fato de o Henrique ser mais velho o fez aproveitar muito mais!
A atração da rádio CBN, entrega um código e senha para baixar pela internet o programa feito pelas crianças. É uma graça!!! Depois que chegamos em casa ouvimos o programa todo, que é uma cópia do programa normal. Muito legal!!!

Dessa vez a impressão foi bem melhor! Mas indico fazer o passeio fora de férias e feriados!

Lívia.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Porto Seguro em julho (Porto Seguro Praia Resort)

Como vocês viram, ficamos no Porto Seguro Praia Resort. O hotel está passando por reformas (que não nos atrapalharam em nada durante nossa estadia).








O hotel conta com o sistema all inclusive (comidas e bebidas nacionais). Tem comida durante o dia todo, café da manhã, bar da praia, restaurante da praia, almoço na praia e no hotel, bar da piscina, café da tarde, pizzaria (com pizzas e hambúrguer) e jantar.

O café da manhã era bem variado: pães, frios, tapiocas, frutas, ovos mexidos, bolos, iogurte, cereais e muito mais.

O bar da praia tinha água, dois tipos de suco, bebidas nacionais e drinks alcoólicos e não alcoólicos. Menores de 18 anos recebem uma pulseirinha no check in de cor diferente dos maiores de idade para que os funcionários do hotel não ofereçam bebidas alcoólicas a eles.

No restaurante da praia a partir das 10:00 horas são oferecidos 3 tipos de petiscos (que mudam de acordo com o dia: isca de frango, de peixe, camarão, acarajé, carne vermelha, batata frita, mandioca...)
Ao meio dia começa a servir o almoço no restaurante da praia, normalmente um arroz, uma carne (vermelha ou branca) e um acompanhamento. Simples, mas gostoso!!!

Ao mesmo tempo, no restaurante do hotel servem um almoço mais completo. Comidas variadas: um dia comida italiana, no outro mineira, baiana... e assim por diante. O legal é que todos os dias tinha um cardápio variado de saladas, arroz, feijão e macarrão (o que é ótimo para quem tem crianças). O Henrique comeu bem todos os dias!!! Adorou a comida, saborosa e bem feita! ... sobremesas variadas!

No bar da piscina eram oferecidas as mesmas bebidas e mais água de coco. Também eram oferecidos 3 tipos de petiscos diferentes dos da praia... às 17:00 começavam a servir o café da tarde (com café, leite, iogurte, pães e bolos) e também começava a funcionar a pizzaria (pizzas simples: queijo, calabresa, presunto e queijo e marguerita) e hambúrguer (esse restaurante, que fica em cima do bar da piscina, funcionava até as 22:00 - então se alguém não gostasse muito do que estava sendo oferecido no jantar, era só aproveitar as pizzas e hambúrgueres!).

O jantar funcionava como o almoço.

XXX

O hotel é amplo e arborizado, cheio de árvores frutíferas da região...






Conta com uma piscina adulto e uma infantil. Achei a piscina extremamente gelada. Não conseguimos aproveitá-la em nenhum dos dias! Acredito que mesmo na Bahia as piscinas devam ser aquecidas ou então pegar sol durante todo o dia. Infelizmente a piscina não nos agradou muito por este motivo. Eles estão construindo uma nova piscina, acredito que até mesmo por este motivo!
Ah, o hotel não oferece toalhas de praia e piscina! Isso é informado no site, por isso levei aquelas toalhas bem fininhas, usadas por quem pratica esportes... são fáceis de serem levadas, ocupam pouco espaço e secam muito rápido!!!





O hotel também tem um salão de jogos simples, mas que dá para ser aproveitado...

O parquinho é ótimo! Os brinquedos são bem legais! O ruim é que o chão era de grama (maravilhoso), mas enquanto estávamos lá mudaram para chão de areia... por este motivo, depois que as crianças voltam da praia e da piscina, tomam banho e jantam, ficam desanimadas em usar o parquinho porque voltam a ficar sujas... é claro que nem todas as crianças se incomodam com isso, mas o Henrique ficava incomodado sim e percebi que outras crianças e alguns pais também!





A brinquedoteca deixa a desejar! Não tem nenhum brinquedo, apenas uma televisão e mesinhas com cadeira.



A equipe de monitores é ótima. O Henrique adorou! Pediu para brincar todos os dias!!! Não brincou mais porque eu não deixei... ele queria ficar com a equipe de manhã, a tarde e a noite! Não deixei ficar o tempo todo porque viajamos em família e eu acho que ficar juntos é fundamental, para todos nós! De manhã íamos a praia juntos e nos divertíamos muito! Um dos dias deixei ele brincar com a equipe de recreação na praia durante a manhã e eu e meu marido ficamos observando a construção de castelos de areia que as crianças estavam fazendo! Nos outros dias não deixei que ele fosse brincar com a equipe de recreação durante a manhã. Depois do almoço, ele tomava um banho, descansava um pouco e as 15:00 horas eu o deixava ir com os monitores. Brincava até não aguentar mais! Depois, às 17:30 ele voltava para o quarto (nesse horário já é noite na Bahia). Brincava com alguns brinquedos que levamos para ele até a hora do jantar.

Depois do jantar o hotel sempre oferecia algum "espetáculo" para os hóspedes:

* no domingo tinha um DJ
* na segunda tinha música ao vivo
* na terça teve um teatro infantil "Plufty e os piratas"
* na quarta teve um grupo de dança típica nordestina
* na quinta teve música ao vivo novamente (outro artista)
* na sexta teve show do Sílvio Santos cover
* no sábado, música ao vivo

Achei muito legal o hotel incentivar a cultura local e contratar os artistas da região!

(peça teatral infantil)


No hotel tem uma loja que tem artigos de praia e piscina, bijouterias, bonecos, lembrancinhas, protetor solar, repelente, shampoo, condicionador... a loja é muito boa!



Tem tirolesa, arvorismo e parede de escalada (mas achei os horários restritos). O arvorismo por exemplo, era das 09:00 às 11:30 somente e se estiver chovendo ou chuviscando ou com o risco de chover, não pode subir... então  Henrique conseguiu ir apenas uma vez! A tirolesa funciona em mais horários, mas acabamos não indo porque quando estava sol queríamos a praia... se abrisse mais cedo (07:30/ 08:00) e fechasse mais tarde (17:30/18:00), acho que os hóspedes aproveitariam mais!






Os sagüis frequentam o hotel! São lindos e encantam os adultos e as crianças!!! Uma graça!!! Também é possível ver no hotel diferentes espécies de passarinhos... Fiquei encantada com a natureza do lugar.








A copa do bebê ficava no mesmo lugar que a brinquedoteca. Eu não uso mais, mas fui lá conferir... Parecia bem completa: tinha leite, frutas, achocolatado, farinha láctea, microondas, geladeira e louças para fazer mamadeira, colocar uma papinha... Já vi copas do bebê melhores, mas essa estava bem completinha!



Os banheiros da praia eram limpos e os restaurantes também!!!

A limpeza do nosso quarto e principalmente do banheiro do nosso quarto deixava a desejar! Não gostei da limpeza. O boxe não era limpo diariamente e achei que o banheiro ficava um pouco mal cheiroso!
Quando chegamos ao hotel, em nosso frigobar tinha um prato de frutas já cortadas (não comemos porque o hotel servia comida o dia todo e mal ficávamos no quarto), mas o prato de frutas ficou no frigobar até o nosso check out, oito dias depois... As frutas começaram a cheirar! Eu não pedi para tirarem justamente porque queria ver até quando ficariam ali...
Saíamos do quarto por volta das 07:30 e quando voltávamos, às vezes por volta das 16:00 horas ainda não o tinham limpado!
A impressão que tenho é que varriam o quarto, tiravam o lixo, trocavam as toalhas, ajeitavam as camas e só!
Também senti falta de um varalzinho no banheiro... não tínhamos onde pendurar as roupas de banho molhadas... não podia pendurar na varanda do quarto...
E o hotel não possuía aquele esquema muito comum hoje em dia: se deixar a toalha pendurada é porque quer reutilizá-la, caso contrário é para a toalha ser trocada...




O Resort tem uma capela de Nossa Senhora da Pena (padroeira de Porto Seguro) e protetora dos profissionais das Arte e escritores, também há relatos da santa ter realizado milagres para trabalhadores que sofrem e escravos. Tranquila, a capela tem missas para os hóspedes uma vez por mês (se não me engano). João da Sunga, o dono já falecido do resort encontrou uma imagem da santa no mar, levou ao bispo para que ele a reconhecesse e mandou construir uma capela para Ela dentro do resort...







No geral, nossa estadia foi bem tranqüila, os funcionários eram muito gentis e o hotel bem agradável!
Nos divertimos e relaxamos muito!!!

Espero ter ajudado!!!

Lívia.